Você sabia que sorrir e conversar ao mesmo tempo pode movimentar até 84 músculos da face? O sorriso faz bem para o corpo, promove elasticidade da pele, evita rugas, ativa a circulação sanguínea e faz muito bem para nossa alma. Contudo, muitas pessoas deixam de sorrir, por terem vergonha de um sorriso que não demonstre uma estética bonita.

Vamos compreender de forma simples e objetiva como podemos modificar esta realidade, tornando o desejo de dentes mais brancos por meio de um sorriso incrível, conhecendo melhor dois tipos de tratamento: clareamento dental e aplicação de facetas de porcelana.

O clareamento dental é um tratamento mais simples, rápido, o investimento consequentemente é mais barato, muito importante ressaltar que funciona melhor quando o paciente tem dentes já bem posicionados naturalmente e sem lesões cariosas, trincas e rachaduras.

O procedimento só irá mudar a cor do dente a partir do uso de um gel para deixar os dentes mais brancos tirando manchas. E pode ser executado com sucesso entre 2 a 4 sessões. O efeito costuma durar de 2 a 3 anos.

Gostaria de saber melhor como funciona o clareamento dental? Clique aqui e leia mais sobre: Como funciona o clareamento dental

Como saber se necessito de um clareamento dental?

Os dentes estão com coloração amarelada, ou não estão brancos como você gostaria? Você se sente constrangido ao sorrir, por causa de manchas?

Fez uso de aparelho ortodôntico por um tempo, e notou acumulo de sujeira?

Se sua resposta foi afirmativa para algumas das perguntas acima, o clareamento dental pode resolver seus problemas.

 Muitas pessoas adiam cuidar da saúde bucal por medo, ou por acharem não ser tão importante quanto outras áreas da saúde, contudo um sorriso mais branco e saudável é um excelente cartão de visitas, seja para postar aquela foto em sua rede social, seja para uma entrevista de emprego e o mais importante para maior qualidade de vida.

Portando, escolha um dentista de sua confiança que realize este procedimento, se você procura clareamento dental em Goiânia basta um clique tirar suas dúvidas e agendar uma visita.

Lembrando que existem dois tipos de clareamento dental:

  • Clareamento dental caseiro: em casa, o paciente, coloca o gel em moldes flexíveis e incolores; (para uma melhor aparência).
  • Clareamento dental a laser: após aplicação do gel de branqueamento dental. A função do laser é acelerar o poder clareador do gel.

Posso realizar o clareamento dental em casa? Como realizar?

A resposta é sim, desde que siga as orientações previas de um dentista, seguindo rigorosamente o que ele recomendar.

Pretende realizar este procedimento? Clique no link abaixo e posteriormente busque auxílio de um profissional especializado.

É importante ressaltar que não são todas as pessoas que podem realizar este tipo de tratamento, por exemplo:

  • Quem possui alta sensibilidade dentária;
  • Gestantes ou lactantes;
  • Pessoas menores de 15 anos;
  • Quem tiver doença periodontal;
  • Apresentar alergia ao produto;
  • Possuir raízes expostas.

Quem sente sensibilidade nos dentes pode realizar o clareamento dental?

De modo geral, após o clareamento os dentes ficam mais sensíveis, se o caso não for crônico o paciente pode realizar o tratamento sem problemas.

Contudo, o laser acentua mais esta sensibilidade, por isso é importante a avaliação do dentista e orientações corretas.

Precisa compreender melhor sobre isso? Continue lendo: Tudo sobre clareamento dental

Por que realizar o clareamento?

Todo esforço vale muito a pena, imagine ter seu sorriso com a cor natural, e ainda com duração de 2 anos podendo se estender até 5 anos (desde que realize os cuidados necessários).

Dentes brancos, passam uma imagem não só estética mais de qualidade de vida, retomando autoestima e aproximando relações pessoais e profissionais.

Muito se fala em relação a este tipo de tratamento e nem sempre o que as pessoas divulgam é verdade, existem mitos e verdades que devem ser esclarecidas.

Um exemplo é em relação as pastas de dentes branqueadoras, você sabia que elas na verdade não funcionam? Elas não possuem os mesmos resultados daqueles tratamentos realizados em consultórios e podem prejudicar sua saúde bucal.

Outros mitos e verdades sobre clareamento dental podem ser respondidos aqui: Clareamento Mitos e Verdades.

Facetas de Porcelana

Após conhecermos um pouco sobre clareamento dental, chegou o momento de explicarmos resumidamente sobre aplicação de facetas de porcelana.

Se seu sorriso possui pequenas imperfeições como lesões não cariosas, mau posicionamento, dentes quebrados, rachados, o clareamento bucal pode não atender suas necessidades, nestes casos o recomendado seria aplicação de facetas de porcelana.

A aplicação de facetas dentárias (são finas placas feitas de porcelana fixadas na parte da frente do dente), em relação ao investimento é mais caro comparado ao clareamento.

Este procedimento é indicado para pequenas correções de posição, cor, volume e formato dos dentes, dando mais harmonia e uniformidade ao sorriso. É também, a solução perfeita para quem tem muitas restaurações, visto que essas áreas não clareiam com o gel.

Como este tratamento é realizado?

Consiste em aplicações de lâminas de cerâmica sobre o esmalte. O tratamento se divide em duas fases: a primeira é de preparo da moldagem e envio para o laboratório, que costuma durar de dois a quinze dias, e depois mais 3 ou 4 sessões em consultório para aplicar as facetas. Elas são resistentes e se bem cuidadas podem durar muito tempo.

Descubra mais detalhes acessando tratamentos odontológicos.

Para escolher entre clareamento bucal ou aplicação de facetas de porcelana é imprescindível procurar um bom profissional que realize sua avaliação e lhe indique qual melhor tratamento.

Seja qual for sua opção pense que o investimento vale a pena, você estará resgatando sua autoestima, abrindo portas profissionais e pessoais, se permitindo sorrir com confiança sempre.

O post de hoje trata a fundo sobre Clareamento Dental, uma área importante na odontologia atual. A razão pode ser explicada exemplificando uma atitude de todos nós: existe uma ação que é praticamente automática para todas as pessoas: olhar no espelho e, imediatamente, checar os dentes. Será que há restos alimentares ou estão manchados? Fazemos isso de maneira espontânea, pois sabemos que o nosso sorriso é visualizado assim que somos vistos. Dessa forma, para muitas pessoas, fazer um clareamento dental pode significar um ou mais dos benefícios abaixo:

  • melhora da autoestima;

  • melhora no relacionamento interpessoal;

  • mais chances conseguir boas colocações no mercado de trabalho;

  • maior facilidade na higienização bucal e avaliação profilática pelo dentista.

Viu como o procedimento vai muito além da estética? E se o seu sorriso é o seu melhor cartão de visitas, nada melhor do que cuidar muito bem dele. E o clareamento odontológico é totalmente capaz de fazer esse cuidado por você. Continue lendo e veja um guia completo sobre o clareamento dental, com informações detalhadas sobre o assunto. Acompanhe!

 

Neste guia do clareamento dental, você lerá:

1. O que é clareamento dental?

2. O que causa o escurecimento dos dentes?

3. Para quem o clareamento dental é indicado?

4. Para quem o clareamento odontológico é contraindicado?

5. Como funciona o clareamento dental?

6. Quais são os tipos de clareamento dental?

7. Como saber qual tipo de clareamento é ideal para você?

8. Como é feito o clareamento dental?

9. Quanto tempo dura o tratamento para clarear os dentes?

10. O clareamento odontológico deixa os dentes sensíveis?

11. Quais são os cuidados para os dentes não mancharem novamente?

12. Que outros cuidados são necessários para conservar o resultado final do clareamento dental?

13. Quanto tempo dura o resultado do clareamento dental?

 

1. O que é clareamento dental?

Clareamento dental é uma técnica da odontologia que visa realizar uma limpeza profunda no esmalte (camada externa e protetora dos dentes) dental removendo pigmentos escuros que ficam impregnados com o passar dos anos.

Para resolver ou melhorar o problema dos dentes escurecidos o cirurgião-dentista faz uso de um gel clareador com propriedade de penetrar nos poros dos dentes combatendo esses pigmentos que ficam retidos ou impregnados.

A idade mínima para fazer o tratamento é entre os 16 e 17 anos, quando a raiz dos dentes está totalmente formada.

 

2. O que causa o escurecimento dos dentes?

Os pigmentos escuros se depositam gradualmente na estrutura interna dos dentes. Além disso, outros fatores também podem deixar os dentes escurecidos. São eles:

    • tratamento de canal;
    • antibiótico tetraciclina;
    • fluorose (excesso de flúor);
    • alteração estrutural nos dentes;
    • restaurações com amálgama (aquelas prateadas e em desuso);
    • consumo excessivo de alimentos ácidos que desgastam o esmalte dental.

Cabe ressaltar que algumas pessoas possuem os dentes naturalmente mais amarelados.

Por que pigmentos grudam nos dentes?

Ninguém gosta de ter os dentes amarelados ou manchados, certo? Um sorriso com essas características afeta diretamente a autoestima, confiança e qualidade de vida de uma pessoa. Além disso, por ser como um cartão de visitas, a aparência dos dentes também interfere nas relações sociais e profissionais. A parte boa é que a odontologia sempre tem uma solução para os problemas bucais . Para ter um sorriso branquinho e bonito, o clareamento dental é a melhor opção.

Esse tratamento, que devolve a cor natural dos seus dentes e mostra como você se preocupa com a própria aparência, está fazendo cada vez mais sucesso nos consultórios de dentista. Com o sorriso do jeitinho que você deseja, fica muito mais fácil sair bem em uma foto, ser mais simpático no dia a dia, conseguir aquele emprego maneiro e até conquistar aquela pessoa que você está a fim.

Está pensando em passar por esse procedimento? Nesse artigo, separamos tudo o que você precisa saber sobre o clareamento dental.

Sem tempo para ler? Clique no player!

Por que os dentes ficam amarelados ou manchados?

A cor dos seus dentes é definida pela dentina, tecido situado logo abaixo do esmalte dentário — a camada mais externa e protetora desta estrutura. Algumas pessoas apresentam a característica de dentes mais amarelados e escurecidos naturalmente.

No entanto, à medida que envelhecem, os dentes sofrem desgastes e ficam mais porosos, o que expõe a dentina a substâncias que a mancham. Entre os principais vilões no escurecimento dos dentes estão alimentos e bebidas com pigmentação mais forte.

Além disso, pessoas que fizeram restaurações com amálgama, substância em desuso nos  consultórios odontológicos, também tem a tendência de apresentar dentes manchados.

Como funciona o clareamento dental?

Como o próprio nome já sugere, o clareamento dental tem a função de clarear os dentes, deixando-os o mais próximo possível de tonalidades variantes do branco.

Atualmente, existem dois métodos de clareamento. Um deles, realizado em consultório, ocorre por meio da aplicação de laser e luz de led. O outro, feito em casa, utiliza peróxido de carbamida e dois moldes construídos conforme a arcada dentária do paciente.

O mecanismo de ação dessa substância envolve a ocorrência de uma reação química, a qual libera água oxigenada, responsável por clarear os dentes.

A ação oxidante dessa substância quebra as moléculas de pigmento da dentina em moléculas menores, o que favorece a reflexão da luz e dá uma aparência de dentes mais claros.

Para cada caso, uma concentração diferente de peróxido de carbamida é utilizada, o que depende da resistência dos dentes, a cor inicial e o objetivo a ser atingido.
Quando os dois métodos são associados, tratamento que passa a ser chamado de conjugado, os resultados podem ser ainda melhores.    

Como é feito o clareamento dental?

Primeiramente, o profissional odontólogo vai fazer uma avaliação dos seus dentes, verificando o tipo, quantidade de manchas e o nível de amarelamento. Nessa etapa, ele vai analisar se o seu caso é possível de ser clareado.

Ademais, antes de começar o tratamento, exames clínicos e radiográficos devem ser realizados para conferir as condições de saúde bucal do paciente, especialmente quanto a questões como infiltrações, cáries e infecções dentárias, que afetam a sensibilidade dos dentes durante e após a aplicação do produto clareador.

O tratamento à laser ou com luz de led, realizado no consultório odontológico, normalmente ocorre em três sessões. O tratamento caseiro, com peróxido de carbamida, depende da prescrição do seu dentista, mas varia entre meia hora por dia até 8 horas diárias durante três semanas.

Para obter bons resultados no método caseiro, é preciso ter muita disciplina e utilizar o molde com o produto clareador todos os dias. Além disso, o acompanhamento profissional durante o tratamento é indispensável para que a técnica aplicada seja correta e todos os cuidados necessários sejam tomados.

Quais são as indicações do clareamento dental?

Se a coloração dos seus dentes causa constrangimentos na sua rotina, abaixa a sua autoestima e interfere na sua qualidade de vida de maneira geral, o clareamento dental é indicado para você.

Procure um dentista e faça uma avaliação para verificar a possibilidade desse tratamento ser bem-sucedido e qual é a técnica mais adequada para remover as manchas ou diminuir o aspecto amarelado dos seus dentes.

Quais são as contraindicações do clareamento dental?

Existem algumas condições que impedem que o clareamento seja feito, é o caso de doença periodontal, sensibilidade dentária acentuada, raízes expostas ou alergia ao produto.

Para os menores de 15 anos, o clareamento também não é indicado. Se estiver grávida ou amamentando, é recomendado que a mulher aguarde o fim desse período para iniciar o tratamento.

Ademais, pessoas que já passaram por muitas restaurações com resina também não tem indicação para fazer o procedimento, visto que esse material não responde à substância clareadora. Por isso, pode resultar em diferenças de colorações no seu sorriso. A solução para esses casos é trocar a resina concomitantemente.

Clareamento dental dura quanto tempo?

Em média, um clareamento dental dura 24 meses, mas pode ter efeito por até 5 anos. No entanto, para que seja duradouro, é preciso tomar alguns cuidados com os alimentos consumidos e com os hábitos de higiene. São essas medidas que impedem que os dentes escureçam novamente e afetem a beleza do seu sorriso.

Conforme esses cuidados, algumas manutenções periódicas precisam ser realizadas. Elas podem acontecer após 6, 12 ou até 24 meses depois do tratamento. Essas manutenções podem ser caseiras, com a aplicação do produto clareador de 2 a 3 noites ou uma sessão no consultório de odontologia.

Caso julgue necessário, o paciente pode fazer sessões completas de clareamento dental mais vezes ao longo da vida, isso porque a dentina, tecido que dá cor aos dentes, é formada continuamente pelo organismo e, quanto mais  espessa, mais amarelada ela fica.

E em relação ao clareamento dental e sensibilidade?

Por ser um tratamento que ataca o esmalte na superfície do dente, abrindo os poros e atuando na dentina — tecido extremamente inervado — a sensibilidade é um sintoma comum após o clareamento.

Ela ocorre especialmente na região próxima da gengiva e da raiz do dente e pode ser leve ou severa, o que varia muito de pessoa para pessoa. 

No tratamento a laser ou com luz de led, a sensibilidade pode ser ainda maior. Isso porque os poros são abertos em uma única sessão, de forma mais agressiva.

Sintomas

Entre os sintomas relatados pelos pacientes com sensibilidade após o clareamento dental está, principalmente, o desconforto ao ingerir algum alimento ou bebida quente ou frio, além dos muito ácidos, como sucos e refrigerantes.

Ademais, também pode ocorrer a sensibilidade ao mastigar ou simplesmente quando o paciente encosta a arcada superior com a inferior. A sensibilidade ao ar também pode acontecer.

Orientações

Existem algumas medidas para reduzir a sensibilidade após o clareamento. Primeiramente, é importante que o profissional seja especializado nesse tipo de tratamento dentário, pois somente assim é possível ter a garantia que o produto clareador será aplicado na dose e do jeito correto.

Pacientes que já tem dentes sensíveis devem avisar o seu dentista antes de iniciar o clareamento para que cuidados sejam tomados e evitem que esse problema fique ainda pior.

Também é possível amenizar esse problema com o uso de produtos específicos que têm concentração mais baixa de peróxido de carbamida e, assim, impedem que os sintomas da sensibilidade de manifestem.

Entre outras opções, existem géis que ajudam a controlar a sensação de sensibilidade, os quais podem ser utilizados no consultório e também em casa. A aplicação de flúor também é recomendada nesses casos.

Mascar chiclete sem açúcar é uma medida diferente, porém muito útil. O ato de mastigar estimula a produção de saliva, líquido protetor dos dentes contra substâncias ácidas e que os deixam sensíveis.

Para quem tem irritação nas gengivas isso pode ser devido moldes mal adaptados ou excesso de produto clareador. Converse com o seu dentista e verifique a possibilidade de fazer um outro suporte e confirme a quantidade necessária de produto que deve ser aplicado diariamente.

Quais alimentos devem ser evitados?

Quando os dentes são clareados, eles permanecem com a porosidade pronunciada por algum tempo. Por esse motivo, alguns pigmentos, especialmente os presentes em bebidas e alimentos, penetram com maior facilidade na dentina.

Assim, é fundamental adaptar a sua dieta e cortar alguns alimentos que podem manchar os seus dentes ou deixando-os amarelados logo após o clareamento. A seguir, separamos, em dois tópicos, os principais alimentos que devem ser evitados. Acompanhe!

Alimentos que mancham os dentes devido à coloração

Alguns alimentos têm entre os seus componentes alguns pigmentos intensos em excesso, o que pode fazer um verdadeiro estrago logo após ter passado por um clareamento.

Por isso, é importante evitá-los para que o seu tratamento não tenha sido realizado em vão e acabe resultando em dentes amarelados ou manchas ainda piores. Conheça quais são eles:

Café

Bebida muito apreciada pelos brasileiros, o café tem um sabor e aroma únicos, além da cor marrom escura. Essa última característica é muito prejudicial para quem acabou de fazer um clareamento dental.

Por isso, é recomendado não tomar café pelo período em que estiver em tratamento. Se essa bebida é seu vício, prefira ingeri-la com leite em vez de puro, pois isso diminui a concentração do pigmento escuro.

Chá

Os chás que tingem a água de uma cor escura fazem a mesma coisa com os seus dentes. Entre eles estão o chá-mate, chá-preto e hibisco. Se você gosta muito dessa bebida, opte por aqueles mais clarinhos, como chá de erva-doce e camomila. Tomar chá com leite também é uma boa forma de evitar que seus dentes fiquem manchados.

Chocolate

A cor marrom intensa do chocolate é devido ao seu principal componente: o cacau. Ao comer um bolo, bombom ou um tablete desse doce, o pigmento entra em contato com os dentes.

Se você é um chocólatra e não cogita a possibilidade de passar um dia sequer sem a sua dose diária de chocolate, não precisa desistir do clareamento por esse motivo! Basta escovar os dentes logo após consumi-lo.

Vinho tinto ou suco de uva integral

A casca da uva, da qual é produzida vinhos e sucos, é extremamente pigmentada em roxo. Quem nunca manchou uma roupa ou a toalha de mesa com uma taça de vinho? A mesma coisa acontece com os seus dentes se você estiver fazendo clareamento. Se consumir essas bebidas, acrescente água para diluir o pigmento.  

Açaí, beterraba, amora e semelhantes

Alimentos roxos devido um pigmento natural e antioxidante, chamado antocianina, fazem muito bem a saúde, no entanto, podem manchar os dentes.

No caso da beterraba, os efeitos maléficos sobre a cor dessas estruturas podem ser ainda piores se for consumida na forma de suco. Quanto ao açaí e a amora, a melhor opção é excluí-los por completo do cardápio.

Refrigerantes coloridos

Refrigerantes de cola, laranja e uva são artificialmente corados com pigmentos sintéticos. Por isso, não é interessante consumi-los durante o clareamento dental.

Molho shoyu

Conhecido na culinária japonesa, o molho shoyu (ou molho de soja) é extremamente pigmentado e escuro. Por isso, se você é fã de sushi e sashimi, pode comer sem medo, mas sem utilizar o molho como complemento — ele realmente pode manchar os seus dentes.

Ketchup e mostarda

O ketchup e a mostarda estão entre os molhos preferidos em todo o mundo para acompanhar um cachorro quente, pizza, pastel, hamburguer e diversos outros lanches.

O primeiro, produzido por meio da concentração de tomates, pode corar os seus dentes em vermelho. Já a mostarda pode deixar os dentes extremamente amarelados. Por isso, evite esses molhos durante o clareamento.

Doces

Quem resiste a uma comida bem açucarada? Balas, chicletes, pirulitos… são tantas as possibilidades que dá até água na boca. Mas, ao contrário da maioria dos problemas bucais, não é o açúcar que prejudica o clareamento.

O grande vilão, nesses casos, é o corante artificial utilizado para colori-los e deixá-los mais atrativos e apetitosos, mas que podem pigmentar os seus dentes. Além disso, por permanecerem muito tempo na sua boca, a chance de manchas é ainda maior.

Quais alimentos mancham os dentes devido à acidez?

Não são apenas os alimentos pigmentados que podem ser prejudiciais para um clareamento dental. Os com excesso de acidez também favorecem o desenvolvimento de manchas e podem estragar o resultado final do procedimento.

Quando a cavidade oral é acidificada, o que ocorre quando esse tipo de alimento é consumido com certa frequência, isso aumenta a capacidade dos dentes em captar pigmentos.

Isso acontece porque a acidez provoca a desmineralização do esmalte, o que danifica essa estrutura protetora e expõe a dentina. Assim, o dente fica sensível e os pigmentos conseguem penetrar muito mais facilmente.

Entre os exemplos de alimentos ácidos estão

refrigerantes, vinagre, frutas cítricas, como kiwi, laranja, limão, tangerina e abacaxi, e bebidas alcoólicas. Vitaminas efervescentes também estão na lista de produtos extremamente ácidos.

Se o paciente em tratamento fizer o consumo de algum desses alimentos e logo após ingerir algo bem pigmentado os riscos são ainda maiores. A saliva, responsável pela ação remineralizadora, devolve aos dentes os minerais perdidos, como cálcio, flúor e fosfato, mas precisa de algum tempo para atuar.

Por isso, nada de tomar café logo após ter consumido suco de limão ou ingerir bebidas alcoólicas, refrigerantes e sucos ácidos muito coloridos e, logo em seguida, ainda comer doces. Assim, você previnirá que os dentes fiquem manchados e acabem com o tratamento realizado.

Quais são os demais cuidados para evitar manchas após o clareamento dental?

Quem faz um clareamento dental deseja que os resultados durem por um longo tempo, certo? Mas, para atingir esse objetivo, existem algumas medidas que precisam ser tomadas.

Higiene bucal

Ter uma rotina de higiene bucal adequada é um ponto de destaque. Escove os seus dentes depois de todas as refeições, após um intervalo de 20 a 30 minutos. Se consumir algum alimento muito pigmentado ou ácido, faça um bochecho com água para retirar os resíduos acumulados.

Se você não cumprir as recomendações, a desmineralização do esmalte pode ser ainda mais acentuada. Isso deixa os dentes extremamente porosos e suscetíveis ao acúmulo de pigmentos provenientes de alimentos, o que tem como consequência o surgimento de manchas.

Ademais, o fio dental é algo fundamental para remover todas as sujidades acumuladas entre os dentes e o seu uso deve se tornar um hábito após passar pelo clareamento.

Outros produtos pigmentados

Não é apenas o que você come que tem substâncias corantes que afetam os seus dentes. Alguns produtos para higiene bucal também são coloridos e mancham essas estruturas.

Mas, qual pasta de dente comprar? Como escolher um enxaguante bucal adequado? Pode ficar tranquilo que o seu dentista vai recomendar os produtos certos, aqueles que são incolores e com flúor — para ajudar a reduzir os sintomas de sensibilidade e auxiliar na remineralização. Além disso, ele também vai orientar as quantidades exatas a serem utilizadas.

Outros produtos que também podem afetar a coloração dos seus dentes são os cosméticos, especialmente os batons bem coloridos e intensos, como o vermelho. Portanto, durante o tratamento, evite passar esse tipo de maquiagem ou opte por cores mais fracas, como nude e rosa claro.

Não fumar

Para os fumantes, trazemos uma má notícia: o cigarro é mais uma das contraindicações durante o período de clareamento dental. Na verdade, o fumo é proibido pois deixa os dentes amarelados como antes ou ainda piores.

Para passar pelo tratamento sem sofrer com a abstinência, você pode utilizar adesivos de nicotina. Ademais, que tal utilizar essa fase para parar definitivamente com esse mau hábito?

Além de beneficiar a estética do seu sorriso, o qual pode ficar amarelado novamente se uso do cigarro continuar, você contribuirá também para a recuperação da sua saúde.

Visitas ao dentista

Após o clareamento, procure fazer visitas periódicas ao seu dentista pelo menos a cada 6 meses. Assim, esse profissional pode fazer uma avaliação da sua saúde bucal e notar possíveis alterações na coloração do seu sorriso.

Dessa forma, ele pode fazer limpezas e polimentos que auxiliam na prevenção e remoção de manchas permanentes. Além disso, recomendações mais específicas para cada tipo de clareamento são passadas pelo seu dentista.

Ao seguir todas essas orientações, evitando alimentos ácidos e muito pigmentados, batons escuros, o hábito de fumar, produtos de higiene bucal coloridos e escovando os dentes corretamente após todas as refeições, o seu clareamento dental vai gerar bons resultados. Além disso, você não vai perder os investimentos realizados nesse tratamento, o que inclui o seu tempo e o dinheiro.

Fazer um clareamento é a melhor opção se você está se sentindo incomodado com a cor amarelada ou com a presença de manchas nos seus dentes. Assim, é possível recuperar a autoestima, caprichar no sorriso e conquistar muitas coisas boas para a sua vida.

Os dois métodos disponíveis, tanto o realizado em consultório odontológico, com a aplicação de laser ou luz de led, quanto o método caseiro, feito com moldes e produto clareador, são procedimentos muito simples e fácil de fazer, indolor e sem complicações muito sérias.

A sensibilidade que pode ser desenvolvida durante e após o tratamento é uma das únicas desvantagens de passar por esse procedimento. Todavia, essa situação pode ser contornada com o uso de produtos específicos, com concentrações mais baixas de peróxido de carbamida e géis que reduzem os sintomas ao comer algum alimento muito quente ou frio.

Quanto aos cuidados necessários ao realizar esse tratamento, é necessário retirar alimentos e bebidas pigmentados ou muito ácidos do cardápio para não manchar os dentes. Além disso, batons escuros e cigarros também podem prejudicar a cor obtida por meio clareamento.

Portanto, siga todas as orientações e tome todos os cuidados com os seus dentes após o clareamento dental. Não se esqueça nunca da importância da limpeza bucal diária e sempre visite o seu dentista. Assim, é possível garantir que o tratamento será bem-sucedido e que seus dentes continuarão branquinhos por muito tempo!

Gostou do nosso post? Quer saber mais sobre clareamento dental? Confira a matéria Clareamento Dental: Guia completo e definitivo.

RT. CRO-GO-EPAO-425 C.D. Luis Francisco Coradazzi CRO-GO-CD-7747

Fazer clareamento dental está na lista de desejos de muitas pessoas que gostam de cuidar da aparência e se sentir bem consigo mesmas. O clareamento nada mais é que a retirada de pigmentos escurecedores no dente, os quais provocam manchas.

A cor mais escura, muitas vezes, é acumulada devido a alimentos ou mesmo após o uso de aparelhos ortodônticos.

Existem várias técnicas para tal, entre elas: clareamento caseiro, clareamento com gel no consultório e clareamento a laser. Apesar de o procedimento em casa ser um pouco diferente, o resultado final tende a ser bastante próximo.

Acompanhe a leitura e entenda melhor a diferença entre esses tipos e se é possível fazer clareamento após a retirada do aparelho!

O que é clareamento dentário e quais são suas técnicas?

Então você decidiu se submeter a um clareamento dentário para ter um sorriso mais harmônico, mas está em dúvida sobre o melhor procedimento e a possibilidade de realizá-lo? Vamos por partes.

Como dito no início, clarear os dentes é retirar partes de manchas escuras existentes nele. Isso é feito por meio de um tratamento que consiste em utilizar substâncias químicas que penetram na estrutura do dente, reagem contra os pigmentos e devolvem a sua cor original. Algumas técnicas são as seguintes.

Tratamento caseiro

Consiste em utilizar um gel, dado pelo próprio dentista, que terá a porcentagem da substância clareadora de acordo com cada caso em particular. O paciente também leva duas moldeiras, nas quais será depositada a substância, que serão utilizadas durante o dia, por volta de 2 a 3 semanas.

Ainda que seja feito em casa, tem um acompanhamento prévio e posterior de um profissional, pois será preciso avaliar antes as necessidades individuais e os fatos que podem prejudicar o processo. No final, também serão vistas a eficiência da substância e as consequências, como a sensibilidade.

Tratamento convencional no dentista

De forma parecida, o paciente utiliza um gel, porém, como está sob intervenção direta do dentista, há a possibilidade de usar uma substância mais potente e com percentual mais alto.

A vantagem, então, é que ele é mais rápido, podendo durar apenas 2 horas. Mas pode ser que precise ser feita mais de uma sessão. O resultado final fica próximo ao que seria se usado somente em casa.

Tratamento a laser no dentista

Aqui também será utilizado o mesmo gel. Contudo, terá auxílio de um laser, que tem por função acelerar e deixar mais eficiente o processo, ao fazer com que a substância penetre mais nos dentes.

O resultado também tende a ser semelhante aos outros, pois o limite de clareamento de um dente depende da fisiologia dele.

Afinal, quem pode e quem não pode fazer clareamento?

Antes de iniciar esse tratamento, é necessária uma consulta a um profissional, que vai verificar se deve ser realizado algum procedimento antes, como uma limpeza mais profunda do dente, ou a existência de dor na gengiva, para que, assim, o clareamento tenha mais sucesso.

Na consulta, também serão tiradas as dúvidas e analisada a motivação inicial do paciente a se submeter a esse processo, para que ele esteja dentro de suas expectativas. Ainda, serão expostos os cuidados posteriores que o paciente deverá ter.

Algumas pessoas, em princípio, terão que esperar um tempo a mais para o procedimento:

  • gestantes;
  • lactantes;
  • pessoas abaixo dos 15 anos.

Por fim, você poderá fazer clareamento após retirar o aparelho, sim. O tratamento é, inclusive, visado por alguns que acumularam algumas manchas ao longo do tempo de uso.

Que saber agora algumas verdades e mitos sobre o clareamento dental? Então, siga lendo no link!

RT. CRO-GO-EPAO-425 C.D. Luis Francisco Coradazzi CRO-GO-CD-7747