Caninos inclusos: entenda quando o tracionamento é a solução!

Os dentes inclusos são aqueles que ainda não nasceram na cavidade bucal. Em geral, isso pode acontecer em decorrência de patologias, obstáculos mecânicos, falta de espaço na arcada dentária ou má posição do dente. No caso dos caninos inclusos, é preciso ficar atento, pois causam preocupação, principalmente por causa da mastigação.

Assim, o diagnóstico precoce e o tratamento adequado são essenciais para evitar prejuízos à mastigação e estética. Depois dos sisos, os caninos são os segundos na frequência de inclusão óssea. Eles determinam o contorno da boca e promovem a simetria e harmonia da arcada dentária. Por isso, um exame clínico e radiográfico é muito importante.

Neste post, vamos mostrar como o tracionamento pode ser uma solução para os casos de caninos inclusos. Confira!

Como funciona o tracionamento?

O tracionamento de caninos inclusos tem por objetivo recolocá-los na posição certa, o que devolve a função mastigatória apropriada e restabelece a estética do sorriso. Assim, esse tratamento é a melhor opção para promover o nascimento de um dente incluso e a movimentação correta na boca.

No entanto, para que o processo seja efetivo, além do diagnóstico precoce, é necessário que ele seja executado por meio de uma técnica adequada. É essencial que a exata localização do canino incluso seja determinada para que o planejamento correto do procedimento possa ser realizado.

Por meio de exames de imagem, é possível identificar a localização do dente. Após isso, o cirurgião retira o tecido e resíduo ósseo sobre o dente e cola um acessório ortodôntico sobre a coroa do mesmo. Um fio de amarrilho serve de apoio para o tracionamento do dente, posicionando-o na linha de oclusão.

Existem várias maneiras para alinhar e tracionar os caninos inclusos. Algumas delas são os aparelhos ortodônticos removíveis ou fixos e utilização de ancoragem na arcada oposta ou na mesma. O mais importante é a escolha correta do procedimento para cada caso e que o cirurgião tenha domínio da técnica a ser executada.


Como deve ser a escolha do tratamento?

A escolha do tratamento precisa ser baseada em muitos fatores, como os seguintes.

  • grau de cooperação e receptividade ao tratamento;
  • idade da pessoa;
  • relação maxilomandibular;
  • posição do canino incluso;
  • comprimento dos arcos dentais;
  • suspeita de anquilose;
  • posição e estágio da formação do dente;
  • dilaceração;
  • ausência ou presença de espaço;
  • relação com os dentes vizinhos.

Em geral, o problema dos caninos inclusos acomete pessoas mais jovens e as mulheres são as mais afetadas. Os principais sintomas são a permanência dos dentes de leite ou a ausência de dentes.

Além disso, os sinais que devem ser observados no exame clínico são a elevação da mucosa palatina ou labial, retenção prolongada do canino e atraso de erupção após os 14 anos de idade.

Como vimos, os caninos inclusos podem causar muitos problemas, principalmente ligados à mastigação. Sendo assim, é essencial procurar um dentista adequado, que poderá verificar a situação da arcada dentária e indicar o melhor tratamento para você.

Gostou deste conteúdo e quer saber mais? Então confira o nosso Guia para ter um sorriso harmônico!

RT. CRO-GO-EPAO-425 C.D. Luis Francisco Coradazzi CRO-GO-CD-7747

RECEBA DICAS PARA TER
UM SORRISO SAUDÁVEL