Posts

A nossa boca é um dos locais mais sensíveis do nosso corpo, e dor de dente é algo que incomoda a todos. Além disso, os tratamentos dentários podem causar dores e incômodos — sobretudo em pessoas mais sensíveis ou quando são feitos sem anestesia. Por isso, a pergunta se implante dentário dói é tão comum. Tire essa sua dúvida no texto a seguir.

O que é um implante dentário?

A função do implante dentário é devolver as funções mastigatórias e estéticas do dente perdido. Um dente implantado nada mais é do que um conjunto de pino de titânio e de uma prótese (dente artificial). O pino é inserido no osso da arcada superior ou inferior através de um procedimento cirúrgico. A função do pino é substituir a raiz do dente natural servindo como base para a implantação da prótese.

Como é instalado o implante dentário?

Para fazer um implante, é preciso que o cirurgião-dentista faça algumas incisões na gengiva, além de descolá-la para que o profissional possa realizar o implante dentário.

Implante dentário dói?

Como vimos anteriormente, incisões na gengiva são necessárias, por isso as pessoas temem sentir dor no implante dentário. No entanto, o procedimento é feito com anestesia local e cada paciente pode precisar de uma quantidade diferente de anestésico — o que é observado no ato da cirurgia.

Após a abertura da gengiva, o cirurgião-dentista chega até o osso para implantar o pino. Nesse momento não há possibilidades de dor, pois o osso não possui enervação — a rede neural é responsável por levar o estímulo doloroso ao cérebro, portanto, sem nervos, sem dor.

Dessa forma, o implante dentário não dói. Porém, algumas pessoas mais sensíveis podem sentir  um desconforto. O uso de medicamentos como analgésicos e/ou anti-inflamatórios pode aliviar certas dores que aparecem ao passar o efeito da anestesia e inchaços (edemas) devido a alguma leve inflamação que acontece devido à manipulação do local. Além disso, nos dias subsequentes ao procedimento, pode haver sensação dolorosa ao mastigar alimentos mais duros, por isso recomenda-se alimentos pastosos nos primeiros dias.

Existe outro motivo que pode causar incômodos e dores, o insucesso do implante. Ele acontece se a qualidade óssea for baixa, se houver dificuldades mecânicas em relação à prótese, complicações pós-operatórias ou contraindicações ao implante dentário. Esses são fatores que podem comprometer o sucesso do procedimento e, assim causar dor. No entanto, se o cirurgião-dentista observar todos os cuidados necessários para realizar o procedimento e se o paciente possuir a quantidade óssea ideal, a possibilidade de rejeição é muito remota.

Implante dentário dói em gengivas inflamadas?

Implante dentário é feito com anestesia e não dói

Quando as gengivas estão inflamadas, a anestesia pode demorar mais a fazer efeito ou mesmo não chegar a anestesiar completamente. Nesse caso específico, o implante dentário dói, por isso, não é recomendável fazer o procedimento em pessoas com gengivas inflamadas.

Mas o que causa inflamação nas gengivas? A falta de higiene bucal, o que aumenta a proliferação de bactérias da região oral, é um dos fatores. Além disso, escovar os dentes com muita força e passar o fio dental de forma inadequada, entre outras causas, podem deixar as gengivas inflamadas.

Por isso, na data da cirurgia é fundamental que as gengivas estejam saudáveis para não causar dor ao fazer o implante dentário.

Existe implante dentário sem corte?

Ao pensar na inexistência de cortes, é natural imaginar que um implante dentário não dói, mas como qualquer cirurgia, pode haver dores e sensibilidade no pós-cirúrgico, o que é controlado com medicamentos prescritos pelo cirurgião-dentista. Isso porque, o implante dentário sem cortes, também conhecido como cirurgia guiada, é planejado por computador e a diminuição da dor se dá pela mínima incisão que é feita (imprescindível para fazer a implantação do pino) fazendo com que o procedimento seja menos invasivo.

Neste post vimos que o implante dentário não dói se a anestesia for aplicada corretamente, se as gengivas não estiverem inflamadas e incomodam menos ainda se for feito o implante com cirurgia guiada.

Agora que você já tirou sua dúvida se implante dentário dói leia também: Entenda como funciona o enxerto ósseo dentário!

 

Dr. Luis Coradazzi é especialista em implantes dentários

Dr. Luis Francisco Coradazzi | CRO 7747 RT

Pouca gente sabe, mas se você perde um dente de baixo, o correspondente de cima também tende a cair. Entenda como isso funciona.

Chamados de antagonistas, os dentes que restam na parte oposta ao que ficou sem dente se enfraquece porque não tem mais a força do dente oposto para manter a boa dinâmica entre todos os dentes da boca.

Assim, em casos onde se perderam um ou mais dentes na parte debaixo, a consequência é que com o tempo, os dentes de cima começam a ganhar mobilidade e a cair também.

Por isso é tão importante repor os dentes perdidos logo que eles caem, até porque o osso em que eles estavam instalados também começa a enfraquecer e perder massa. Quanto mais o tempo passa, maior será a necessidade de se fazer um enxerto ósseo nesse local para receber os pinos dos implantes.

Prótese fixa sobre implante inferior pode ser uma solução

Uma das melhores soluções para esse caso, é a prótese fixa sobre implante inferior que vai deter o processo de perda óssea da mandíbula e evitar que os dentes de cima caiam recriando o antagonismo dos dentes inferiores.

Além de devolver a capacidade de mastigação e fala tão importantes para a qualidade de vida. Sem falar do sorriso. Já parou pra pensar que o sorriso representa 1/3 do rosto?

Em relação a uma dentadura, a uma prótese removível ou mesmo a uma prótese fixa sobre os dentes, a prótese fixa sobre implantes leva muitas vantagens, entre elas:

  • não interfere com os dentes vizinhos
  • é a solução que melhor “imita” a anatomia de um dente verdadeiro
  • garante maior firmeza e segurança ao paciente
  • permite uma melhor higienização
  • tem menor demanda por manutenção
  • duram mais tempo

Como funciona a prótese fixa sobre implante inferior

Na primeira fase é colocado no osso da mandíbula, de 2 a 6 parafusos de titânio que vão substituir a raiz dentária natural.

Segue-se um período de cerca de 8 a 12 semanas para integração desse implante pelo osso alveolar.  Uma prótese feita em cerâmica é ajustada então sobre os parafusos.

Em alguns casos pode-se colocar o implante e, no mesmo dia colocar um dente provisório fixo, resolvendo de imediato a situação.

RT. CRO-GO-EPAO-425 C.D. Luis Francisco Coradazzi CRO-GO-CD-7747