Sorriso gengival: o que é e como tratar?

Nossa autoestima é um dos quesitos mais importantes para o nosso bem-estar. Sorrir com frequência é um sinal de que essa sensação está presente em nosso cotidiano. Entretanto, há algumas pessoas que se sentem inseguras com suas expressões e, por esse motivo, evitam mostrar os dentes, por terem um sorriso gengival.

Essa característica se define por promover grande exposição da gengiva, que, normalmente, ultrapassa 4 milímetros. É mais comum em mulheres e, geralmente, o paciente acha que isso compromete sua autoconfiança.

Contudo, há soluções! Continue acompanhando e saiba mais detalhes sobre como resolver o problema!

Sorriso gengival: tratamentos

Por expor de forma excessiva a gengiva, quem tem essa condição costuma se sentir incomodado ao ter que sorrir. Ainda que os dentes estejam com saúde e alinhados, a parte estética é a que causa preocupação. Veja a seguir as formas de tratamento.

Cirurgia da gengiva

Ela serve para reposicionar a gengiva e dar a sensação de que os dentes são maiores. Pode ser realizada de duas formas: gengivoplastia e gengivectomia.

A gengivoplastia é a mais simples e comum. O cirurgião-dentista remove o excesso de tecido em cima dos dentes. Antes de realizar o processo, é necessário estar com boa saúde bucal, além de fazer alguns exames radiográficos. O período de recuperação costuma ser rápido, por volta de 3 dias. Já a alimentação volta ao normal após 7 dias.

Na gengivectomia, além da gengiva, é retirado também parte do osso que contribui para a condição. Os procedimentos pré-operatórios são os mesmos da gengivoplastia. É usada em casos mais severos, podendo ser com ou sem pontos de sutura. Na primeira hipótese, o paciente pode chegar a usar um material de proteção nas gengivas, a fim de que os pontos não sejam removidos com a mastigação.

Cirurgia de reposicionamento labial

Nessa cirurgia, será reposicionada a parte interna dos lábios superiores que fica mais perto dos dentes. Esse processo propicia um controle ou bloqueio dos músculos e lábios, para que não subam tanto na hora de sorrir. É realizada uma incisão na parte superior da mucosa labial e, depois, uma sutura próxima aos dentes. O repouso costuma ser de 5 dias. Porém, o resultado tende a ser muito bom e com estabilidade a longo prazo.

Toxina botulínica

Nessa situação, não é necessário um procedimento mais invasivo. A substância é aplicada para um melhor reposicionamento dos lábios superiores. Todavia, o resultado não é permanente, tendo que reaplicar a cada 4 ou 6 meses. Apesar do curto prazo, pode ser um método escolhido para quem não pode se submeter a uma cirurgia.


Contraindicações

É indicado que o paciente esteja com boa saúde dos dentes, não tenha placas ou cáries, antes de fazer a cirurgia. Em alguns casos, evita-se a cirurgia, como em:

  • gestantes;
  • pessoas com problemas na coagulação;
  • pacientes com hipertesão; e
  • fumantes.

Crianças, de modo geral, podem se submeter ao tratamento, se o dentista avaliar positivamente a situação.

O sorriso gengival consegue ser corrigido com técnicas não muito invasivas e que já são realizadas há anos no mercado. Os procedimentos ajudam a elevar a autoestima das pessoas, dando mais harmonia à expressão facial.

Continue com a gente e veja mais dicas para um sorriso harmônico!

RT. CRO-GO-EPAO-425 C.D. Luis Francisco Coradazzi CRO-GO-CD-7747

RECEBA DICAS PARA TER
UM SORRISO SAUDÁVEL