Extração do siso: entenda quando e como ela é realizada

Certamente você já ouviu falar sobre o terceiro molar e conhece sua fama como o dente do juízo, que gera piadinhas sobre “perder o juízo” no momento da extração de siso e desperta muito medo em algumas pessoas.

No passado, esse dente era utilizado como um substituto natural em casos de perda precoce do primeiro ou segundo molar — muitas vezes perdido devido à falta de higiene bucal. Atualmente, com diversas soluções disponíveis para a limpeza correta dos dentes, são raras as situações em que o primeiro molar é perdido, tornando a função do siso dispensável.

Agora, a pergunta que não quer calar: qual é o momento ideal para retirar o siso? Acompanhe este artigo para descobrir a resposta e entender mais sobre o procedimento!

A necessidade da extração de siso

O siso faz parte do trio de molares, que são os dentes responsáveis por triturar os alimentos na etapa final da mastigação. O problema não está simplesmente em não ter utilidade, mas sim nos danos que ele pode causar à sua arcada dentária, entre eles:

  • acúmulo de resíduos de alimentos, devido ao difícil acesso para higienização com escova de dentes e fio dental. A condição atrai bactérias que se proliferam muito rapidamente e que podem provocar cáries, mau hálito, inflamação e dor no local;
  • desalinhamento da mordida e dentes tortos se ele não irromper (nascer) em um espaço adequado, afetando a estética do paciente. Isso é um problema principalmente se você já usou aparelho, pois o siso certamente mexerá com a sua arcada;
  • infecção no osso se o siso estiver em posições errôneas, como deitado, de lado, na diagonal ou, até mesmo, de ponta cabeça;
  • infecções e inflamações assintomáticas, que podem ocorrer na gengiva, na raiz dos dentes e até nos ossos faciais.

Esses são os principais sinais de que o seu siso precisa ser extraído, mas você não deve esperar o dente começar a incomodar para procurar um dentista. A extração de siso é, portanto, um procedimento necessário e muito vantajoso para a qualidade de vida do paciente, pois interfere na saúde e em questões estéticas.

Avaliação pré-operatória

A retirada do siso deve ser feita preferencialmente na idade entre 15 aos 20 anos. Esse momento é ideal pelo fato de a raiz do dente não estar completamente formada, tornando a retirada mais fácil. Além disso, a recuperação e cicatrização nessa idade ocorrem mais rapidamente.

Após ir ao seu ortodontista ou cirurgião-dentista, ele pedirá uma documentação ortodôntica e avaliará o espaço disponível na sua arcada dentária para abrigar o siso. É possível que, com apenas uma radiografia panorâmica, o profissional consiga constatar a necessidade de retirar o terceiro molar.

Esses exames de imagem são realizados para saber precisamente qual a posição do seu dente, se a raiz está bem formada ou se o siso está muito próximo de nervos faciais.

Os sisos inferiores são os que costumam dar mais trabalho na hora da extração. Isso porque são maiores que os superiores e porque a mandíbula onde estão localizados é mais curta e rígida que o maxilar. Entretanto, não se preocupe! O procedimento é tranquilo e tem um índice muito baixo de complicação.


Cuidados necessários antes de realizar o procedimento

No dia da extração, é necessário começar um tratamento com antibióticos e anti-inflamatórios para evitar possíveis infecções e inflamações decorrentes do procedimento. A prescrição dos medicamentos será feita corretamente pelo seu dentista, na quantidade exata, conforme cada caso.

Faça refeições leves e evite fumar no dia da cirurgia. Antes do procedimento, escove bem os dentes, sem esquecer de passar o fio dental.

Primeira etapa: a anestesia

É aplicada pelo próprio cirurgião dentista antes de realizar a extração de siso.  Essa anestesia é local, ou seja, ela não fará você perder a consciência, apenas interromperá a sensibilidade na região oral por algumas horas.

Em casos extremos, pode ser necessário o uso de anestesia geral, em que o paciente ficará sedado para a realização da extração em ambiente hospitalar. Todavia, essas situações são raras e, tanto no procedimento mais comum, em consultório ou hospital, você não devera sentirá dor.

Segunda etapa: a retirada do siso

São duas as técnicas possíveis para a retirada. A primeira, realizada quando o siso já nasceu, é como extrair qualquer outro dente. Por outro lado, se o seu siso está incluso, é necessário fazer uma incisão na gengiva e remover parcialmente o osso que o recobre.

Entre os instrumentos utilizados na extração está uma espécie de alavanca, que serve para amolecer o siso. Posteriormente, é utilizado o fórceps dentário, que abraça a coroa do dente para retirá-lo. Algumas vezes, o siso pode ser removido em partes, para evitar perda óssea desnecessária e garantir a extração completa.

A cirurgia costuma durar entre 5 e 30 minutos por dente, conforme a situação de cada siso. Sem necessidade de internamento, o paciente pode ir para casa assim que for finalizada a extração, com a ajuda de um acompanhante.

A decisão de retirar dois sisos por procedimento ou os quatro de uma vez só deve ser planejada com o profissional, que vai analisar a praticidade e possibilidade de complicações. O conforto do paciente é mais um fator importante a ser considerado, destacando que, se retirados todos juntos, o pós-operatório será apenas um.

Terceira etapa: a realização dos pontos

Após a extração, ficará um espaço vazio devido à ausência do terceiro molar, sendo necessária a realização de pontos para fechar o local. Depois, você deverá esperar, aproximadamente, uma semana para retornar à clínica e retirar os pontos.

O pós-operatório

O pós-operatório é um período incômodo, que dura de 3 a 4 dias. Logo após a cirurgia, você precisará tomar analgésicos potentes para evitar sentir dor quando o efeito da anestesia acabar. O ideal é continuar o uso de medicamentos por mais alguns dias.

Outro cuidado importante é utilizar uma gaze no local, pressionando suavemente com a mordida para evitar sangramentos. Além disso, você só poderá consumir comidas frias ou geladas, preferencialmente de consistência pastosa. Elas ajudam a diminuir o inchaço e evitam hemorragias, assim como outras lesões no local da cirurgia.

O repouso também é fundamental no pós-operatório. Então, nada de praticar exercícios físicos nesse período! Ademais, a higienização adequada é outro fator indispensável. Utilize escova de cerdas macias e procure fazer bochechos com antiséptico bucal 3 vezes ao dia até a remoção dos pontos.

A extração de siso é, portanto, um procedimento muito benéfico, tanto para sua saúde bucal e geral quanto para a estética. Os cuidados com o seu bem-estar são fundamentais, então, não deixe para última hora!

Agora, se você tem interesse em realizar o procedimento, não deixe de entrar em contato para fazermos uma avaliação adequada do seu caso e realizarmos uma extração com segurança!

RECEBA DICAS PARA TER
UM SORRISO SAUDÁVEL