Descubra: é possível extrair dente inflamado?

Dor ao mastigar alimentos, inchaço nas bochechas, vermelhidão nas gengivas, dor latejante e aguda nos dentes… Você está com um dente inflamado, não é? Mas será que é possível extraí-lo ainda assim?

Afinal, será que não temos que estar completamente bem para nos submetermos a um tipo de cirurgia? Mas saiba que, geralmente, é possível sim ter um dente extraído inflamado.

Contudo, alguns processos e cuidados poderão ser diferentes da extração de um dente normal. Acompanhe a leitura e entenda melhor o seu caso!

O que é um dente inflamado

Um dente inflamado pode ser consequência de uma cárie que não foi bem tratada. Ela fica mais profunda, até atingir a polpa do dente, ou seja, o seu nervo. O nascimento parcial de um siso também pode desencadear a inflamação. Em todos os motivos, há os sintomas desagradáveis, como:

  • dor na região;
  • edema na gengiva;
  • região vermelha;
  • dificuldade em mastigar e abrir a boca.

No caso do dente siso, isso pode ser ainda mais fácil de acontecer. Por ser um dente que fica num local mais dificultoso de se fazer a higienização correta, restos de comida ficam ali acumulados, o que faz as bactérias proliferarem.

E o que fazer nessa situação? Nunca desconsidere um dente inflamado. Apesar de às vezes poder parecer algo mais tranquilo, na verdade pode ser uma situação perigosa em alguns casos. As bactérias que estão ali no dente podem migrar, pela corrente sanguínea, para outras partes do organismo e acarretarem outros danos. Como por exemplo:

  • nos pulmões: as bactérias podem infeccionar os pulmões e a faringe, causando pneumonia;
  • nos rins: pode acontecer nefrite, inflamação nos rins;
  • nas articulações: pode causar o reumatismo articular agudo, que provoca restrição de movimentos e muita dor;
  • no coração: pode acontecer a endocardite bacteriana, que é uma infecção que se instala em várias áreas do coração. Pessoas que têm doenças cardíacas congênitas têm ainda mais predisposição.

Portanto, primeiro cuide bem da higienização dos dentes, para evitar o dente inflamado. E caso isso aconteça, não deixe de procurar um dentista.

Como ter um dente extraído inflamado da melhor forma possível

Para começar, depende de cada caso. O dentista pode optar por tratar, por meio de um canal. Então, ele abrirá o dente, retirará a parte morta e preencherá com um material específico, para que as bactérias não entrem e se espalhem.

Agora, caso seja um siso que você já pretenda tirar, pode ser que ele opte por retirá-lo ainda que inflamado e infeccionado. Se ele estiver com muita infecção, o dentista poderá prescrever antibiótico antes da cirurgia, para combater a condição. Ou optar por drenar o pus do local.

Para o dente apenas inflamado e sem infecção séria, a cirurgia poderá ser feita com um processo diferente na anestesia, explicado logo a seguir.

A anestesia no dente inflamado

Talvez esse seja um dos seus motivos de preocupação. Afinal, muitos já ouvimos falar que a anestesia não pega direto se o local estiver inflamado. Bom, de certo modo essa afirmação está correta. Mas vamos entender melhor e ver outra solução?

A dor é sentida por nós porque os neurotransmissores enviam sinais a uma região do cérebro e ao nosso corpo. Com essa transmissão de informação temos a sensação de algia em alguma parte.

Quando tomamos anestesia, essa informação é bloqueada, o que diminui a nossa sensibilidade naquela região aplicada.

Mas quando a área está inflamada, no caso da boca, por exemplo, a região fica com o pH mais baixo, ou seja, ácido. Esse pH ioniza as moléculas do anestésico, o que transformará suas substâncias e fará com que não seja absorvido da forma esperada.

Todavia, existe uma alternativa para driblar essa dificuldade. Em vez de aplicar a anestesia somente no nervo do dente a ser extraído, que seria o processo realizado em um dente normal, o dentista pode aplicar um pouco mais longe, pois ele pegará um nervo maior na boca. Assim, não é preciso tentar anestesiar o nervo que já está prejudicado pela inflamação. Anestesia-se um que é responsável pela sensibilidade de uma área maior. O procedimento costuma dar certo e o paciente tem satisfação com o resultado.


Como aliviar a dor do dente inflamado

Enquanto você não consulta um dentista para que ele possa fazer o que é mais adequado ao seu caso, você pode:

  • tomar algum anestésico;
  • fazer bochecho com água morna e sal, para tentar retirar os restos de alimento e acalmar a inflamação;
  • fazer uma compressa com gelo na bochecha, na região da dor, durante 20 minutos a cada 3 horas.

Inflamação após o dente siso extraído

Quando você extrai o dente, fica um buraco no lugar. Há uma parte do osso que fica exposta e também há a formação de um coágulo no local. O processo natural de cicatrização é que esse buraco se feche e os restos de alimentos e micro-organismos não penetrem. Mas pode acontecer de esse coágulo não se fechar e as terminações nervosas ficarem expostas, o que causará muita dor. Se não houver pus, dá-se o nome de alveolite seca. Caso contrário, será uma alveolite purulenta, podendo ter dor ainda maior e outros sintomas.

As primeiras 24 horas são as mais importantes para que esse coágulo seja fechado. Mas as cautelas devem ser mantidas nos dias seguintes, de acordo com a recomendação do dentista. Alguns cuidados são aconselháveis para ajudar na cicatrização, como:

  • ter atenção na hora da higienização, para não enxaguar a boca com força ou passar a escova de dentes no local do siso retirado;
  • não cutucar o local em que estava o dente;
  • evitar, nos primeiros dias, alimentos muito quentes, pois eles dissolvem o coágulo;
  • evitar assoar o nariz, pois poderá fazer o coágulo se deslocar;
  • mastigar os alimentos apenas no outro lado da boca. Isso evita que se remova o coágulo com pedaços de comida;
  • escovar os dentes sempre depois de qualquer refeição, para que não se acumulem restos de comida no local e desenvolvam bactérias.

É importante que todos os cuidados sejam seguidos. E caso você esteja passando por uma situação com o dente extraído inflamado, não deixe de fazer um exame com um dentista de confiança.

E você quer ficar por dentro das novidades e ter dicas para continuar cuidando da sua estética e do bem-estar? Então não deixe de assinar nossa newsletter receba conteúdos incríveis no seu e-mail.

RECEBA DICAS PARA TER
UM SORRISO SAUDÁVEL