Como pode um abscesso dentário matar um ex-Dominó?

Ricardo Bueno, tinha apenas 40 anos e um abscesso dentário. A infecção do dente evoluiu para uma sepse e ele partiu nessa última quinta feira. Entenda o caso.

Um abscesso dentário é uma infecção que gera um acúmulo de pus e pode ocorrer em função de uma cárie não tratada dentro do canal do dente ou mesmo na gengiva.

Quando as bactérias que causam essa infecção caem diretamente na corrente sanguínea pode fazer com que o corpo produza uma forte reação natural de defesa e muitas vezes fora do controle.

Nesses casos, se instala a sepse (infecção generalizada) que só pode ser controlada por meio de medicamentos administrados pelos médicos em tempo hábil.

É mais fatal do que a gente imagina

Segundo pesquisa da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e do Instituto Latino Americano de Sepse, cerca de 230 mil adultos morrem em UTIs por causa da infecção todos os anos, cerca de 55,7% dos pacientes com a doença acabam morrendo.

Sintomas de abscesso dentário

  • Dor: latejante e persistente que vai se intensificando à medida que o pus vai se acumulando, e pode irradiar para os ouvidos, mandíbulas e bochechas.
  • Sensibilidade: incômodo na mastigação e em contato com alimentos frios ou quentes.
  • Inchaço e vermelhidão: com o tempo, a infecção ocasiona um inchaço interno na boca, principalmente nos abscessos nas gengivas.
  • Mau hálito: sentir o gosto ou cheiro do pus na boca, que é amargo.
  • Presença de gânglios no pescoço
  • Dente escurecido
  • Pus nas gengivas

Em casos mais avançados, um abscesso pode ainda causar febre, enjoos, diarreia, calafrios e vômitos.

Mas não espere surgir esses sintomas. Visite seu dentista a cada 6 meses para consultas de controle. Assim é possível tratar as cáries e outras causas do abscesso dentário de forma precoce e muito tranquila.

Tratamento para o Abscesso Dentário

O tratamento de um abscesso dentário é feito de acordo com a avaliação do dentista. A princípio é feita uma drenagem do pus do local e limpeza.

Caso a infecção seja dentro do dente, ou seja, na polpa, é feito um canal. Quando a infecção é na gengiva, é feita a raspagem e alisamento das raízes dos dentes atingidos.

Se o dente não pode ser salvo, deverá ser feita uma extração seguida de drenagem do dente.

Sintomas de Sepse

  • febre alta, seguida por queda na temperatura.
  • extremidades do corpo frias.
  • calafrios.
  • dificuldade para respirar.
  • diminuição do volume de urina.

Muitos podem pensar a princípio que pode ser uma virose da estação, gripe ou alguma coisa que comeu. Mas cuidado! Ao apresentar esses sintomas, corra para o pronto socorro. A cada hora que a sepse não é identificada, sua mortalidade sobe de 4 a 8%.

Além do abcesso dentário, doenças como pneumonia, infecções urinárias, apendicite e infecções de pele (causadas por machucados) podem levar uma pessoa a desenvolver uma sepse. Pacientes que já possuem imunidade baixa são os mais propensos a não resistirem à doença.

Vale lembrar que todos esses sintomas e necessidade de tratamentos podem ser evitados com cuidados preventivos diários.

O trio _ escova, creme e fio dental _ além de ser barato e acessível garante boa parte da proteção da sua boca contra infecções.

Uma boa alimentação e hábitos saudáveis também irão proporcionar um sistema imunológico equilibrado.

Consultas regulares ao dentista ajudam a tratar e prevenir o surgimento, crescimento e reaparecimento de infecções.

RT. CRO-GO-EPAO-425 C.D. Luis Francisco Coradazzi CRO-GO-CD-7747