Baixa salivação em idosos: entenda os motivos e como tratar

A baixa salivação em idosos é uma doença muito comum e costuma afetar mais mulheres do que homens. Esse problema, caracterizado por uma redução acentuada na produção de saliva, acontece devido a uma disfunção das glândulas salivares, as quais podem diminuir ou, até mesmo, interromper a sua atividade por completo.

Conhecida também com xerostomia (do grego xéros: seco e stoma: boca), essa condição é chamada, popularmente, de boca seca, e provoca sintomas nada agradáveis na cavidade oral, os quais podem afetar a qualidade de vida de uma pessoa de forma relevante.

Quer descobrir mais sobre a baixa salivação em idosos? Neste artigo, separamos os pontos mais importantes que você precisa conhecer sobre essa patologia. Continue a leitura e confira!

Qual a relação entre a baixa salivação e o avanço da idade?

Já está comprovado que a xerostomia atinge a população idosa em maiores proporções, mas isso não significa que o problema é uma consequência do envelhecimento.

Na verdade, uma pessoa mais velha tende a desenvolver a doença devido ao uso de medicamentos que diminuem a produção de saliva, como anticolinérgicos e antidepressivos.

Quais são os sintomas desse problema?

O principal sintoma é a mucosa oral seca, que pode ocorrer de maneira mais discreta, moderada ou extremamente grave. Além disso, a língua costuma apresentar uma fissura na superfície inferior, assim como as papilas filiformes ficam atrofiadas.

Como consequência dessa condição, outros sintomas também são desenvolvidos, como dificuldades na mastigação e deglutição, pois os alimentos podem aderir à mucosa com maior facilidade e gerar problemas na fala, além de candidose oral, placa bacteriana e cáries, porque a função de limpeza bucal e a atividade antimicrobiana da saliva ficam prejudicadas.

Ademais, o paciente também pode apresentar ardência e dor na língua, lábios muito secos e rachados, irritação na garganta e o terrível mau hálito. Todos esses sintomas prejudicam o bem-estar do paciente, além de afetarem também a sua convivência social e autoestima.


Existe tratamento para essa condição?

Apesar de difícil, existe, sim, tratamento para a xerostomia. Atualmente, as opções são paliativas, ou seja, não curam a doença, mas reduzem o desconforto gerado pela baixa salivação em idosos.

Confira quais são os tratamentos para boca seca:

  • administração de saliva artificial, uma solução com viscosidade muito semelhante à natural;
  • aumento da ingestão diária de água para deixar a boca mais molhada;
  • uso de gomas de mascar sem açúcar, que estimulam o fluxo de saliva;
  • utilização de medicamentos que aumentam a produção salivar, como a pilocarpina.

Como se prevenir?

Alguns hábitos de vida estão muito associados à diminuição e interrupção da produção de saliva, como o tabagismo e o consumo de álcool. Para prevenir essa doença, portanto, é importante evitá-los. Além de evitar a boca seca, você contribuirá para o bem da sua saúde em geral.

E aí, gostou de descobrir um pouco mais sobre a baixa salivação em idosos? Se você não tem essa doença, capriche nas medidas preventivas para evitá-la. Caso já tenha desenvolvido, procure um dentista para receber o melhor tratamento e solucionar o seu problema!

Agora, que tal não perder mais nenhum post do nosso blog? Siga-nos nas redes sociais — estamos no Facebook, no Instagram, no YouTube e no LinkedIn — e fique por dentro de todos os nossos conteúdos!

RECEBA DICAS PARA TER
UM SORRISO SAUDÁVEL