A Bichectomia é um procedimento cirúrgico que visa a retirada das bolas de Bichat na intenção de retirar parte do tecido gorduroso. Este procedimento tem como resultado a diminuição das bochechas, deixando assim o rosto do paciente mais fino. Todavia, antes de se realizar um procedimento como este é necessário esclarecer alguns pontos.

O que é bichectomia?

A bichectomia é um processo cirúrgico, com fins estéticos, que tem o objetivo de diminuir o tamanho das bochechas através da retirada do tecido adiposo presente nas bolas de Bichat. O procedimento é realizado, normalmente, por cirurgiões-dentistas.

O que são as bolas de Bichat?

O tecido adiposo bucal, ou bolas de Bichat, são o acúmulo de gordura localizado nas bochechas. Por mais que se trate de um tecido gorduroso, estas bolas não servem como fontes de energia para o corpo. Isso faz com que elas não diminuam durante o processo de emagrecimento.

Muito se discute sobre a função destas bolas de Bichat para o copo humano, mas acredita-se que tenham importante papel no processo de amamentação. Elas seriam as responsáveis por impedirem que a mucosa bucal se encontre uma com a outra durante a sucção do leite materno.

Qual o objetivo da Bichectomia?

Em sua maioria, trata-se de um procedimento estético com a intenção de deixar as bochechas mais “magras”, afinando e alongando assim o rosto. Contudo em alguns casos a retirada das bolas de Bichat deve ser vista como um tratamento ortodôntico.

O procedimento cirúrgico é recomendado a pacientes que possuem traumas na mucosa da bochecha. Essas lesões são causadas devido ao tamanho das bochechas, onde o paciente acaba mordendo a região, que é evidenciada pela presença de uma linha branca e bem marcada no interior da boca.

O que deve ser feito antes do procedimento cirúrgico?

Assim como qualquer outro procedimento odontológico, o primeiro passo é passar pela avaliação clínica de um profissional especializado. A avaliação é importante para que o cirurgião-dentista possa avaliar o quadro clínico do paciente, conhecer suas expectativas quanto ao procedimento e sanar qualquer dúvida quanto a cirurgia.

Durante a conversa com o profissional, e caso o mesmo ache necessário, pode ser que o cirurgião-dentista peça exames para verificar as condições de saúde do paciente. Podem ser solicitados exames como:

  • Hemograma completo;
  • Coagulagem sanguínea;
  • Glicemia;
  • Exames cardiológicos.

A intenção por trás destes exames é verificar se a pessoa está apta ou não para a realização do procedimento cirúrgico.

Existem contraindicações para a realização da Bichectomia?

Por mais que seja um procedimento simples e realizado em consultório médico, para a realização da bichectomia é necessária uma avaliação médica. Esta avaliação tem a intenção de averiguar as condições de saúde do paciente, como foi dito no item acima.

No entanto, não é qualquer pessoa que pode passar pelo procedimento estético. Tais como:

  • Pessoas que passaram por procedimentos quimioterápicos ou radioterápicos recentemente;
  • Pacientes com expectativas muito acima dos resultados;
  • Infecções locais;
  • Infecções sistêmicas;
  • Deficiência de fatores coagulantes;
  • Problemas hepáticos;
  • Problemas renais;
  • Gravidas.

Além disso pacientes que possuem rostos mais alongados e magros por natureza, normalmente não são recomendados a realizar o procedimento.

O cirurgião-dentista deve estar a par das expectativas do paciente quanto ao procedimento e analisar que se a Bichectomia poderá corresponder as suas expectativas. Por isso outros pontos que o médico deve se atentar antes da realização da cirurgia são:

  • Hipertrofia do músculo masseter: quando o rosto possui uma aparência mais larga. Neste caso é possível realizar outro procedimento, já que o resultado da bichectomia será limitado;
  • Maçãs do rosto grandes ou evidentes: O procedimento não cria as maçãs do rosto no paciente, apenas deixa a região mais evidente.

Como é realizada a cirurgia?

O procedimento cirúrgico é simples, realizado em consultório e possui prazo média de 30 min à 1h de duração. É aplicado ao paciente anestesia local ou geral, de acordo com a necessidade de cada paciente.

Apesar de se tratar de um procedimento intraoral, sua execução em si é simples. É feito um pequeno corte na parte interna da boca com a intenção de facilitar a identificação e manipulação das bolas de Bichat. A cirurgia é feita através da cavidade oral, pois as mucosas bucais possuem maior cicatrização e não deixam cicatrizes aparentes, sendo assim mais confortáveis a estética do paciente.

O corte para a retirada do tecido adiposo é feito na área interna da boca, logo acima do segundo molar superior e, normalmente, tem extensão média entre 1 e 4 centímetros. Pressionando o lado exterior das bochechas, a gordura atravessará o corte e na sequência o cirurgião-dentista irá retira-las com o auxílio de uma pinça.

A sutura pode ser realizada usando linha do tipo absorvíveis (onde não há a necessidade de se retirar ou pontos) ou convencionais (sua remoção devendo ser feita após 7 dias da execução do procedimento).

A quantidade de gordura a ser retira depende muito do que foi combinado entre o médico e o paciente durante as consultas antecedentes a cirurgia. Porém, raramente as bolsas de gordura são totalmente retiradas.

Cuidados durante o pós-operatório

Para se obter o resultado desejado e uma recuperação sem complicações, é fundamental que o paciente siga a risca as recomendações do cirurgião-dentista durante o período posterior a cirurgia.

Depois de realizado a bichectomia é normal que o paciente saia do consultório odontológico com a boca ainda anestesiada e o inchaço decorrendo do processo de retirada das bolas de Bichat é normal.

Entre os cuidados necessários estão:

  • Evite esforço físico;
  • Evite se expor ao sol por longos períodos;
  • Ao se expor ao sol use protetor solar;
  • Compressas geladas;
  • Alimentação líquida e pastosa nas primeiras 48h;
  • Evite alimentos cítricos;
  • Use faixas de compressão faciais;
  • Repouso de 2 dias;
  • Higiene bucal satisfatória;
  • Use os medicamentos prescritos corretamente.

A cirurgia em si e o processo pós-operatório não oferecem grandes complicações ao paciente. Desde que seja feito por um profissional capacitado e de confiança, além de se seguir as recomendações do cirurgião-dentista.

Conheça o Centro de Cirurgia Oral

A mais de 12 anos, o CCO, localizado em Goiânia – Goiás, é uma clínica odontológica especializada em cirurgia Bucomaxilofacial, Implantodontia e Reabilitação Oral.

Fundada como resultado da parceria entre o Dr. Henrique Taniguchi e Dr. Luís Francisco Coradazzi, a clínica se diferencia dentro do mercado de cirurgias ortodônticas por ser referência em enxertos, reabilitações de implantes dentários e extração de sisos.