restauração, a solução para seu sorriso

RESTAURAÇÃO

RESTAURAÇÃO

Você em dia com a sua saúde bucal.

Agende sua avaliaçãoAgende sua avaliação
restauração, a solução para seu sorriso

RESTAURAÇÃO

RESTAURAÇÃO

Você em dia com a sua saúde bucal.

Você em dia com a sua saúde bucal.

TIPOS DE RESTAURAÇÕES

No CCO realizam-se os dois tipos de restaurações: direta e indireta. A direta para casos simples, quando apenas a superfície do dente foi afetada. As restaurações indiretas são feitas quando há a necessidade de se adicionar o material mais profundamente. O cirurgião dentista prepara o material da restauração fora da boca, depois é feito o encaixe no dente. 

REPOSIÇÃO DA ANATOMIA DO DENTE QUE FOI PERDIDA

A restauração dentária, tem a função de deixar o dente o mais parecido possível com o que era antes do problema. A restauração repõe a anatomia do dente que foi perdida, (devido a cárie, bruxismo ou traumas por impacto) mantendo assim a sua função principal, a mastigação, e melhorando a estética bucal. 

RESTAURAÇÃO: SIMPLES, RÁPIDA E SEM DOR

A restauração é um procedimento simples, feita no próprio consultório e sempre que necessário, utiliza anestesia local. As vezes a dor pode aparecer depois da restauração devido à sensibilidade do dente com alimentos e bebidas geladas ou quente.  

CONHEÇA O CCO – CENTRO DE CIRURGIA ORAL

Conheça o CCO, uma clínica odontológica moderna, especializada em Implantodontia, Cirurgia Bucomaxilofacial e Reabilitação Oral. Com mais de 35 mil clientes atendidos, o CCO destaca-se por ser referência em Goiânia nas cirurgias de extração de sisos enxertos, reabilitações de implantes dentários, restaurações, limpezas, clareamento dental, bichectomia e prótese.  

TIPOS DE RESTAURAÇÃO

Há duas técnicas básicas de restauração de um dente quebrado: a direta e a indireta. A escolha dependerá muito da quantidade de estrutura perdida. 

Na direta, o dentista aplica resina feita de material fotopolimerizável sobre a parte restante do dente, no momento da consulta. 

Já na indireta, é feito um molde no dia para realização de uma prótese dental parcial ou total em laboratório. Nesse caso, de maior complexidade, os centros restauradores utilizam cerâmica, resina e dissilicato de lítio. 

TIPOS DE MATERIAIS USADOS NA RESTAURAÇÃO DIRETA

Os materiais a serem utilizados no tratamento são mais recomendados para serem usados na restauração dentária de acordo com o tipo de restauração (direta ou indireta) a No tratamento de forma direta, são recomendados o uso dos seguintes materiais: Inômero de vidro: indica-se o uso deste material, principalmente, em pacientes com alta incidência de cáries, como é o caso de crianças que ainda possuem os dentes de leite. 

Resina: sendo este o material mais usado no mercado, devido aos seus vários benefícios como a alta durabilidade, capacidade de resistência a mastigação. Outra vantagem da resina é que ela possui diversas tonalidades e transparências, possibilitando assim que o material se iguale ao máximo a cor e formato natural do dente. 

TIPOS DE MATERIAIS USADOS NA RESTAURAÇÃO INDIRETA

Os materiais considerados ideais para as restaurações indiretas são: 

  • Porcelana: este é o material mais usado no tratamento de forma indireta, isso devido a sua alta resistência e bom apelo estético, assim sendo possível a aproximação a tonalidade natural do dente; 
  • Cerômero: este material é fabricado a partir da mistura da resina com a porcelana, sendo assim mais resistente que o primeiro (resina) e menos que o segundo (porcelana). É mais barato que a resina e apresenta uma boa durabilidade, além de se parecer com o dente original ao final do tratamento. 

CUIDADOS COM A RESTAURAÇÃO APÓS O TRATAMENTO

Depois de finalizado todo o procedimento, o paciente recebe as devidas orientações de como será sua recuperação e cuidados. Diferente de outros tratamentos, a recuperação e cuidados após a restauração dentária varia mediante ao procedimento adotado pelo cirurgião-dentista e do material utilizado.  

Em alguns casos será necessário que o paciente fique de jejum ou evite alguns tipos de alimentos durante um certo período. Contudo, na maioria dos casos, é permitido ao paciente se alimentar sem muitas restrições após deixar o consultório médico. 

Geralmente os profissionais recomendam que o consumo de alimentos com corantes seja evitado por, pelo menos, 48 horas após a finalização do tratamento, pois podem manchar o material utilizado. 

CÁRIE OCULTA

Quando o dente quebra de dentro para fora.  Pode acontecer uma inflamação da polpa do dente. A superfície interna (as paredes que a cercam) começa a ser reabsorvida e se torna cada vez mais fina. 

Após a primeira etapa, começa um processo de desgaste de dentro para fora. O dente fica mais fraco para aguentar o impacto da mastigação e, nessas condições, até uma pipoca inocente de acompanhamento da sessão de cinema pode terminar de quebrá-lo. 

Quando há muita demora para resolver o problema com uma restauração, o quadro pode evoluir para um canal, tratamento mais demorado para caso de lesão na polpa dentária em que há substituição dos tecidos afetados. 

Saiba mais sobre nossos procedimentos, leia nossos artigos.

ENTENDA COMO FUNCIONA A RESTAURAÇÃO

RESTAURAÇÃO DENTÁRIA DIRETA

O procedimento para a realização da restauração direta começa com a remoção da parte deteriorada do dente, através do uso de brocas, com a intenção de desgastar o esmalte e a dentina. 

O segundo passo é limpar a área e posteriormente preencher a cavidade dentária com o material restaurador. 

A única contraindicação deste tipo de restauração é quanto ao tamanho da cavidade. Quando é muito grande, atinge uma área próxima a gengiva ou muito profunda é necessário realizar a restauração de forma indireta ou outros tipos de tratamento odontológico de acordo com a necessidade de cada caso. 

RESTAURAÇÃO DENTÁRIA INDIRETA

Quando há a necessidade de realização desta técnica, o cirurgião-dentista faz a reparação do local, molda o dente e o envia para ser confeccionado em um laboratório de próteses. 

O segundo passo do procedimento é a realização da cimentação da restauração dentária no local.  

Diferente da restauração direta, a restauração indireta está sujeita a problemas de adaptação, pois o material utilizado na fabricação é mais resistente do que o dente. Caso não esteja bem ajustada dentro da boca do paciente, a restauração provoca grande impacto e grande desgaste dos outros dentes. 

ENTENDA COMO FUNCIONA A RESTAURAÇÃO

RESTAURAÇÃO DENTÁRIA DIRETA

O procedimento para a realização da restauração direta começa com a remoção da parte deteriorada do dente, através do uso de brocas, com a intenção de desgastar o esmalte e a dentina. 

O segundo passo é limpar a área e posteriormente preencher a cavidade dentária com o material restaurador. 

A única contraindicação deste tipo de restauração é quanto ao tamanho da cavidade. Quando é muito grande, atinge uma área próxima a gengiva ou muito profunda é necessário realizar a restauração de forma indireta ou outros tipos de tratamento odontológico de acordo com a necessidade de cada caso. 

RESTAURAÇÃO DENTÁRIA INDIRETA

Quando há a necessidade de realização desta técnica, o cirurgião-dentista faz a reparação do local, molda o dente e o envia para ser confeccionado em um laboratório de próteses. 

O segundo passo do procedimento é a realização da cimentação da restauração dentária no local.  

Diferente da restauração direta, a restauração indireta está sujeita a problemas de adaptação, pois o material utilizado na fabricação é mais resistente do que o dente. Caso não esteja bem ajustada dentro da boca do paciente, a restauração provoca grande impacto e grande desgaste dos outros dentes. 

Uma boa referência faz toda a diferença!

Alguns depoimentos dos nossos pacientes

Com localização privilegiada em Goiânia, o CCO é especializado em Implantodontia, Cirurgia Bucomaxilofacial e Reabilitação Oral.

Há 14 anos no mercado de Goiânia, o CCO – Centro de Cirurgia Oral, já atendeu mais de 37 mil pacientes.

Hoje somos referência em cirurgias orais como extração de sisos, dentes inclusos, tracionamento, disjunções cirúrgicas, além de atuar com o tratamento reabilitador oral através de implantes dentais e facetas de porcelana.

Uma boa referência, faz toda diferença!

FAQ – Perguntas Frequentes

A restauração é indicada para casos em que há cáries, ou mesmo quando o  paciente sofre algum trauma, que compromete a estética e a funcionalidade do dente. 

A restauração tem como objetivo repor a anatomia do dente que foi perdida, (devido a problemas como cárie, bruxismo e traumas por impacto) mantendo assim a sua função principal, a mastigação, e melhorando também a estética bucal. 

Quando realizado corretamente, e por um profissional de qualidade, a restauração dentária, esteticamente, tem a função de deixar o dente o mais parecido possível com o que era antes do problema. Todavia os materiais usados para fazer a restauração variam de caso a caso e de acordo com a necessidade de cada paciente. 

Caso tenha sofrido o trauma, a recomendação é imediatamente buscar um profissional de odontologia para que ele possa fazer o procedimento necessário à recolocação. 

Além disso, você pode manter o dente da maneira adequada. Basta que o lave em água morna, sem esfregá-lo para que o atrito não danifique suas células. Depois, coloque-o em um recipiente com uma solução de leite ou soro fisiológico, e transporte-o dessa forma até chegar ao hospital. 

Para manter o seu bem-estar durante o momento da dor, outra recomendação de saúde é fazer compressas de gelo e colocar gazes no local, de forma a cessar o sangramento existente. 

Em qualquer caso de trauma, lembre-se: toda a agilidade é fundamental para o sucesso do tratamento. 

Há duas técnicas básicas de restauração de um dente quebrado: a direta e a indireta. A escolha dependerá muito da quantidade de estrutura perdida. 

Na direta, o dentista aplica resina feita de material fotopolimerizável sobre a parte restante do dente, no momento da consulta. 

Já na indireta, é feito um molde no dia para realização de uma prótese dental parcial ou total em laboratório. Nesse caso, de maior complexidade, os centros restauradores utilizam cerâmica, resina e dessilicato de lítio. 

Quando um dente definitivo é quebrado abaixo da linha óssea, a recomendação é de extraí-lo e, depois, colocar um implante no seu lugar. Essa é a melhor alternativa para evitar acúmulo de bactérias e infecções futuras. 

Entretanto, se a quebra tiver ocorrido acima da linha óssea, o dente é desvitalizado e reconstruído, levando uma coroa nova. O tratamento, complexo, pode envolver também canal, a fim de fazer a reprodução anatômica da coroa que tiver sido quebrada. 

Ao fim, se o dente quebrado afetar apenas o seu esmalte, ele poderá ser reconstruído com a utilização de compósitos, sob avaliação do dentista responsável. 

Se a dúvida “quebrei meu dente da frente e agora?” pode ser atribuída a você pela condição em que se encontra, não se desespere. Com o auxílio de um dentista, é possível fazer a restauração e retomar todo o prazer de dar um sorriso completo. 

Há duas técnicas básicas de restauração de um dente quebrado: a direta e a indireta. A escolha dependerá muito da quantidade de estrutura perdida. 

Na direta, o dentista aplica resina feita de material fotopolimerizável sobre a parte restante do dente, no momento da consulta. 

Já na indireta, é feito um molde no dia para realização de uma prótese dental parcial ou total em laboratório. Nesse caso, de maior complexidade, os centros restauradores utilizam cerâmica, resina e dissilicato de lítio. 

Os materiais a serem utilizados no tratamento são mais recomendados para serem usados na restauração dentária de acordo com o tipo de restauração (direta ou indireta) a No tratamento de forma direta, são recomendados o uso dos seguintes materiais: Inômero de vidro: indica-se o uso deste material, principalmente, em pacientes com alta incidência de cáries, como é o caso de crianças que ainda possuem os dentes de leite. 

Resina: sendo este o material mais usado no mercado, devido aos seus vários benefícios como a alta durabilidade, capacidade de resistência a mastigação. Outra vantagem da resina é que ela possui diversas tonalidades e transparências, possibilitando assim que o material se iguale ao máximo a cor e formato natural do dente. 

Os materiais considerados ideais para as restaurações indiretas são: 

  • Porcelana: este é o material mais usado no tratamento de forma indireta, isso devido a sua alta resistência e bom apelo estético, assim sendo possível a aproximação a tonalidade natural do dente; 
  • Cerômero: este material é fabricado a partir da mistura da resina com a porcelana, sendo assim mais resistente que o primeiro (resina) e menos que o segundo (porcelana). É mais barato que a resina e apresenta uma boa durabilidade, além de se parecer com o dente original ao final do tratamento. 

Os materiais considerados ideais para as restaurações indiretas são: 

  • Porcelana: este é o material mais usado no tratamento de forma indireta, isso devido a sua alta resistência e bom apelo estético, assim sendo possível a aproximação a tonalidade natural do dente; 
  • Cerômero: este material é fabricado a partir da mistura da resina com a porcelana, sendo assim mais resistente que o primeiro (resina) e menos que o segundo (porcelana). É mais barato que a resina e apresenta uma boa durabilidade, além de se parecer com o dente original ao final do tratamento. 

Depois de finalizado todo o procedimento, o paciente recebe as devidas orientações de como será sua recuperação e cuidados. Diferente de outros tratamentos, a recuperação e cuidados após a restauração dentária varia mediante ao procedimento adotado pelo cirurgião-dentista e do material utilizado.  

Em alguns casos será necessário que o paciente fique de jejum ou evite alguns tipos de alimentos durante um certo período. Contudo, na maioria dos casos, é permitido ao paciente se alimentar sem muitas restrições após deixar o consultório médico. 

Geralmente os profissionais recomendam que o consumo de alimentos com corantes seja evitado por, pelo menos, 48 horas após a finalização do tratamento, pois podem manchar o material utilizado. 

Quando o dente quebra de dentro para fora.  Pode acontecer uma inflamação da polpa do dente. A superfície interna (as paredes que a cercam) começa a ser reabsorvida e se torna cada vez mais fina. 

Após a primeira etapa, começa um processo de desgaste de dentro para fora. O dente fica mais fraco para aguentar o impacto da mastigação e, nessas condições, até uma pipoca inocente de acompanhamento da sessão de cinema pode terminar de quebrá-lo. 

Quando há muita demora para resolver o problema com uma restauração, o quadro pode evoluir para um canal, tratamento mais demorado para caso de lesão na polpa dentária em que há substituição dos tecidos afetados. 

Com localização privilegiada em Goiânia, o CCO é especializado em Implantodontia, Cirurgia Bucomaxilofacial e Reabilitação Oral.

Há 14 anos no mercado de Goiânia, o CCO – Centro de Cirurgia Oral, já atendeu mais de 37 mil pacientes.

Hoje somos referência em cirurgias orais como extração de sisos, dentes inclusos, tracionamento, disjunções cirúrgicas, além de atuar com o tratamento reabilitador oral através de implantes dentais e facetas de porcelana.

Uma boa referência, faz toda diferença!

Agende sua consulta

FAQ – Perguntas Frequentes

A restauração é indicada para casos em que há cáries, ou mesmo quando o  paciente sofre algum trauma, que compromete a estética e a funcionalidade do dente. 

A restauração tem como objetivo repor a anatomia do dente que foi perdida, (devido a problemas como cárie, bruxismo e traumas por impacto) mantendo assim a sua função principal, a mastigação, e melhorando também a estética bucal. 

Quando realizado corretamente, e por um profissional de qualidade, a restauração dentária, esteticamente, tem a função de deixar o dente o mais parecido possível com o que era antes do problema. Todavia os materiais usados para fazer a restauração variam de caso a caso e de acordo com a necessidade de cada paciente. 

Caso tenha sofrido o trauma, a recomendação é imediatamente buscar um profissional de odontologia para que ele possa fazer o procedimento necessário à recolocação. 

Além disso, você pode manter o dente da maneira adequada. Basta que o lave em água morna, sem esfregá-lo para que o atrito não danifique suas células. Depois, coloque-o em um recipiente com uma solução de leite ou soro fisiológico, e transporte-o dessa forma até chegar ao hospital. 

Para manter o seu bem-estar durante o momento da dor, outra recomendação de saúde é fazer compressas de gelo e colocar gazes no local, de forma a cessar o sangramento existente. 

Em qualquer caso de trauma, lembre-se: toda a agilidade é fundamental para o sucesso do tratamento. 

Há duas técnicas básicas de restauração de um dente quebrado: a direta e a indireta. A escolha dependerá muito da quantidade de estrutura perdida. 

Na direta, o dentista aplica resina feita de material fotopolimerizável sobre a parte restante do dente, no momento da consulta. 

Já na indireta, é feito um molde no dia para realização de uma prótese dental parcial ou total em laboratório. Nesse caso, de maior complexidade, os centros restauradores utilizam cerâmica, resina e dessilicato de lítio. 

Quando um dente definitivo é quebrado abaixo da linha óssea, a recomendação é de extraí-lo e, depois, colocar um implante no seu lugar. Essa é a melhor alternativa para evitar acúmulo de bactérias e infecções futuras. 

Entretanto, se a quebra tiver ocorrido acima da linha óssea, o dente é desvitalizado e reconstruído, levando uma coroa nova. O tratamento, complexo, pode envolver também canal, a fim de fazer a reprodução anatômica da coroa que tiver sido quebrada. 

Ao fim, se o dente quebrado afetar apenas o seu esmalte, ele poderá ser reconstruído com a utilização de compósitos, sob avaliação do dentista responsável. 

Se a dúvida “quebrei meu dente da frente e agora?” pode ser atribuída a você pela condição em que se encontra, não se desespere. Com o auxílio de um dentista, é possível fazer a restauração e retomar todo o prazer de dar um sorriso completo. 

Olá! Agende sua consulta!