O implante, apesar de ser considerado um procedimento cirúrgico, é simples e pode ser realizado dentro do consultório médico. Muitas dúvidas rodeiam este tema como por exemplo quem pode fazer os implantes. Como é feito? Como é a recuperação pós-operatória? Que tal esclarecermos alguns pontos sobre implante dentário? Então vamos lá.

A falta de dentes na arcada dentária faz muita diferença na vida de um paciente. Tanto esteticamente quanto na trituração e mastigação do alimento ingerido. Contudo, muitas pessoas buscam, diariamente, um profissional na área da odontologia para resolver este problema através de implante dentário. A grande questão para começarmos a entender o assunto começa com a seguinte pergunta:

Quais são as principais causas da perda de um dente?

A perda de um dente pode ser resultado de hábitos cotidianos que, muitas vezes, a pessoa nem sabe que pode ser prejudicial a ela e a sua saúde bucal. Quando o paciente perde um dente isso afeta a sua vida diretamente, não só quanto à sua alimentação, como também em relação a estética bucal e a sua autoestima.

Principais causas da queda de dentes

  • Falta de suporte ósseo: quando o dente sofre forte estresse e o osso não consegue segurar o mesmo;
  • Medicamentos e terapias: tratamentos como quimioterapia e radioterapia, além do uso de medicamentos que agem no metabolismo ósseo, podem influenciar a queda pois mexem no sistema ósseo;
  • Perda de volume ósseo: causado pela retirada de tumores bucais, acidentes de carro, ferimentos por armas fogo entre outros;
  • Trauma dental de impacto: resultado de um forte impacto sofrido pelo dente, como por exemplo bater a boca ao cair de bicicleta;
  • Iatrogenia: perda de dentes causada pela má execução de procedimentos odontológicos;
  • Bruxismo: o hábito de ranger ou apertar os dentes ao dormir provoca grande desgaste e extremo estresse nas estruturas que suportam os dentes;
  • Mal posicionamento: esta condição dificulta a higienização dos dentes resultando no contato prematuro entre os mesmos e os sobrecarregando;
  • Cáries: causada pela invasão de bactérias que resultam no amolecimento e na destruição da estrutura dentária;
  • Periodontite e gengivite: infecção que causa a perda óssea, resultando na queda dos dentes ou danificando-os de forma que seja necessário fazer a sua extração.

Outras causas para a perda de dentes

Há também a possibilidade de ausência congênita, que consiste na ausência do sucessor dos dentes de leite. Ou seja, não há outro dente para substituir o dente de leite que caiu.

Como podemos perceber, a perda de um dente pode ter diversas causas. Contudo o que não deixa dúvidas é que isso dificulta a mastigação e trituração dos alimentos, além de mexer na estética bucal. Para resolvermos este problema podemos citar as seguintes soluções:

  • Dentaduras;
  • Pontes;
  • Implante dentário.

Dentre estas formas de próteses, hoje, a mais procurada no mercado é o tratamento através do implante dentário. Devido aos seus benefícios e facilidades.

O que é implante dentário?

O implante dentário é um tratamento ortodôntico que visa a substituição do dente que caiu por pinos (geralmente fabricados em titânio). É permitido que o cirurgião-dentista molde um dente artificial sobre a estrutura metálica com a intenção de completar o arco dentário.

Quais os benefícios do implante?

Este tipo de tratamento traz diversos benefícios aos pacientes e não é atoa que, hoje, é mais recomendado do que o uso de pontes e dentaduras. Entre os benefícios do implante dentário estão:

  • Substituição do uso de pontes e dentaduras;
  • Não saem do lugar, alterando assim sua posição inicial;
  • Qualidade de vida ao poder comer sem preocupações;
  • Falar com naturalidade;
  • Preenchimento total ou parcial do arco dentário;
  • Saborear a comida, já que não afeta o paladar;
  • Não desgasta dentes vizinhos;
  • Regula o sistema digestivo, já que os alimentos são triturados corretamente;
  • Melhora a auto estima;
  • Facilita a escovação e higienização.

Os benefícios são inúmeros como podemos ver, todavia a grande questão é saber se qualquer pessoa pode fazer o tratamento através de implante dentário.

Quando se recomenda o implante dentário?

O implante dentário é recomendado para pessoas que tenham perdido um dente ou que, por algum tipo de problema, houve a necessidade de realizar a extração de um dente permanente. Recomenda-se que a implantação seja feita o mais rápido possível após a queda.

Entretanto para que o tratamento seja realizado é necessário que o paciente atenda alguns pré-requisitos, tais como:

  • Idade mínima de 18 anos;
  • Ter finalizado o processo de formação e crescimento dos ossos da face;
  • Gengivas saudáveis;
  • Possuir boa saúde física e bucal.

Há casos em que o paciente não está habilitado para receber o implante devido a problemas de saúde como câncer, insuficiência cardíaca, osteoporose, diabetes, anemia, entre outras. Todavia é recomendado uma conversa com o cirurgião-dentista para ter certeza.

Para se realizar o implante dentário o profissional precisa averiguar como esta as condições do tecido ósseo que receberá o pino. Para isso solicitará alguns exames como radiografia e tomografia computadorizada. Em alguns casos, se o implantodontista achar necessário, poderá solicitar exames adicionais para a verificação do estado de saúde do paciente.

Como funciona o implante dentário?

O processo de colocação do implante é um procedimento cirúrgico que visa alocar pinos de titânio no osso maxilar e/ou mandibular. Após esta etapa espera-se de 2 a 6 meses para que o implante seja integrado ao osso. A última etapa consiste na colocação dos dentes artificiais sobre os pinos.

Tipos de implante

Hoje no mercado podemos encontrar diversos tipos de implantes, entre eles:

  • Implante unitário fixo: Consiste na implantação do pino de titânio e logo após a integração da prótese ao osso, o que leva certa de dois ou três meses, é afixada a coroa dentária.
  • Overdenture: Esta técnica consiste na fixação total da prótese dentária. Neste caso é necessário colocar apenas dois implantes na mandíbula e quatro no maxilar, para dar estabilidade e fixação a prótese total.
  • Prótese Total Fixa: Este procedimento pode ser feito tanto na mandíbula superior quanto na inferior. Esta técnica permite que sejam fixados quatro ou mais implantes para a colocação de uma prótese permanente.
  • Implante Zigomático: Processo cirúrgico recomendado para pacientes que possuem atrofia maxilar e que não tenham a possibilidade de realizar enxerto ósseo. Neste caso é realizada a fixação dos implantes ao osso das maçãs do rosto.

Qual o implante mais adequado?

O implante mais adequado a cada caso será decidido através dos exames e de uma conversa com o profissional. Uma dúvida frequente dos pacientes é com relação a forma de implantação destes pinos. Os implantes podem ser feitos através de duas formas:

  • Tradicional: feita através de incisão no tecido gengival para que o profissional possa visualizar o osso, logo após a implantação é feita a sutura.
  • Guiada: através de um guia cirúrgico projetado a partir de uma tomografia computadorizada, os implantes são inseridos através de um pequeno furo na gengiva, permitindo assim que não haja incisões.

Atualmente a forma mais recomendada e utilizada pelos profissionais é o implante guiado, pois é menos doloroso para o paciente, já que não há a necessidade de incisão da gengiva e sua recuperação é mais rápida.

É fundamental que o paciente esclareça todas as suas dúvidas com o cirurgião-dentista de sua escolha em relação ao procedimento, riscos, pós-operatório e cuidados após o processo de implantação.

Cuidados durante o período pós-operatório

Durante a recuperação do processo cirúrgico, recomenda-se que o paciente siga à risca as recomendações do cirurgião-dentista. Dentre estes cuidados estão:

  • Dieta líquida nas primeiras doze horas após a implantação;
  • Consumo de alimentos gelados;
  • Evitar a exposição ao sol;
  • Evitar esforço físico;
  • Não conversar por longos períodos;
  • Higiene bucal satisfatória;
  • Visitas regulares ao dentista.

A probabilidade de um implante dentário acarretar problemas é quase nula. Os problemas só virão se o processo cirúrgico não for realizado corretamente. Por isto a forma mais simples de evitar problemas é procurando um profissional com sólida experiente em implantodontia.

Conheça o Centro de Cirurgia Oral

A mais de 12 anos, o CCO, localizado em Goiânia – Goiás, é uma clínica odontológica especializada em cirurgia Bucomaxlofacial, Implantodontia e Reabilitação Oral.

Fundada como resultado da parceria entre os Doutores Luís Francisco Coradazzi e Henrique Taniguchi, a clínica se diferencia dentro do mercado de cirurgias ortodônticas. Referência em extração de sisos, enxertos e reabilitações de implantes dentários.

É fato que o Dr. Luís Francisco Coradazzi se destaca, mas seu profissionalismo está diretamente ligado a seu ótimo currículo acadêmico e também aos seus anos de experiência em sua área de atuação.

Agende sua avaliação clicando no botão abaixo.

Veja Também