Muitos fatores levam a pessoa a buscar uma clínica odontológica, e um profissional de qualidade, para resolver problemas dentários. Em grande parte, estes problemas podem ser resolvidos através da restauração dentária, contudo os tipos de restauração variam, sendo necessário uma análise de cada caso.

Qual o objetivo da restauração dentária?

A restauração tem como objetivo repor a anatomia do dente que foi perdida, (devido a problemas como cárie, bruxismo e traumas por impacto) mantendo assim a sua função principal, a mastigação, e melhorando também a estética bucal.

Quando realizado corretamente, e por um profissional de qualidade, a restauração dentária, esteticamente, tem a função de deixar o dente o mais parecido possível com o que era antes do problema. Todavia os materiais usados para fazer a restauração variam de caso a caso e de acordo com a necessidade de cada paciente.

Quais são os tipos de restauração dentária disponíveis no mercado?

Existem no mercado odontológico dois tipos de restaurações:

  • Direta: são feitas quando é possível realizar o tratamento adicionando o material diretamente no dente a ser restaurado. Ocorre, geralmente, em casos mais simples onde apenas a superfície dentária foi afetada.
  • Indireta: são feitas quando há a necessidade de se adicionar o material mais profundamente devido a presença de cavidades ou um desgaste maior no local. Nestes casos o cirurgião-dentista prepara o material da restauração fora da boca, logo depois é feito o encaixe do mesmo no dente.

Como é feita a restauração dentária direta?

O procedimento para a realização da restauração direta começa com a remoção da parte deteriorada do dente, através do uso de brocas, com a intenção de desgastar o esmalte e a dentina. O segundo passo é limpar a área e posteriormente preencher a cavidade dentária com o material restaurador.

A única contraindicação deste tipo de restauração é quanto ao tamanho da cavidade. Quando é muito grande, atinge uma área próxima a gengiva ou muito profunda é necessário realizar a restauração de forma indireta ou outros tipos de tratamento odontológico de acordo com a necessidade de cada caso.

Como é realizada a restauração dentária indireta?

Quando há a necessidade de realização desta técnica, o cirurgião-dentista faz a reparação do local, molda o dente e o envia para ser confeccionado em um laboratório de próteses. O segundo passo do procedimento é a realização da cimentação da restauração dentária no local.

Algumas clínicas odontológicas possuem um espaço destinado para a confecção destas próteses, otimizando assim o tempo de fabricação, envio e finalização do tratamento dentário de modo geral.

Diferente da restauração direta, a restauração indireta está sujeita a problemas de adaptação, pois o material utilizado na fabricação é mais resistente do que o dente. Caso não esteja bem ajustada dentro da bica do paciente, a restauração provoca grande impacto e grande desgaste dos outros dentes.

Quais são os tipos de materiais usado na restauração dentária?

Assim como os tipos de restauração, os materiais a serem utilizados no tratamento são mais recomendados para serem usados na restauração dentária de acordo com o tipo de restauração (direta ou indireta) a ser escolhido pelo profissional. Todavia vale lembrar que o tipo de restauração a ser feito varia de acordo com a necessidade e o caso de cada paciente.

Quanto ao tratamento de forma direta, são recomendados o uso dos seguintes materiais:

  • Inômero de vidro: indica-se o uso deste material, principalmente, em pacientes com alta incidência de cáries, como é o caso de crianças que ainda possuem os dentes de leite. Justifica-se o uso deste material, pela sua alta liberação de flúor, o que ajuda no combate do excesso de cáries;
  • Amálgama: Este material é uma liga metálica, obtida através do mercúrio com malha de prata. Muito usado antigamente na fabricação de obturações dentárias, este material, hoje, é considerado obsoleto e com uma serie de desvantagens. Entre elas podemos citar: maior desgaste do dente que recebe a restauração dentária, falta de adesão e o risco de novas fraturas;
  • Resina: sendo este o material mais usado no mercado, devido aos seus vários benefícios como a alta durabilidade, capacidade de resistência a mastigação, sua fácil fixação ao dente e sua alta maleabilidade, facilitando assim o trabalho do profissional;

Outra vantagem da resina é que ela possui diversas tonalidades e transparências, possibilitando assim que o material se iguale ao máximo a cor e formato natural do dente.

Os materiais considerados ideais para as restaurações indiretas são:

  • Porcelana: este é o material mais usado no tratamento de forma indireta, isso devido a sua alta resistência e bom apelo estético, assim sendo possível a aproximação a tonalidade natural do dente;
  • Cerômero: este material é fabricado a partir da mistura da resina com a porcelana, sendo assim mais resistente que o primeiro (resina) e menos que o segundo (porcelana). É mais barato que a resina e apresenta uma boa durabilidade, além de se parecer com o dente original ao final do tratamento.

Quais são os cuidados com a restauração dentária após o tratamento?

Depois de finalizado todo o procedimento, o paciente recebe as devidas orientações de como será sua recuperação e cuidados. Diferente de outros tratamentos, a recuperação e cuidados após a restauração dentária varia mediante ao procedimento adotado pelo cirurgião-dentista e do material utilizado.

Em alguns casos será necessário que o paciente fique de jejum ou evite alguns tipos de alimentos durante um certo período. Contudo, na maioria dos casos, é permitido ao paciente se alimentar sem muitas restrições após deixar o consultório médico.

Geralmente os profissionais recomendam que o consumo de alimentos com corantes seja evitado por, pelo menos, 48 horas após a finalização do tratamento, pois podem manchar o material utilizado.

A higienização bucal não sofre alterações. Lembrando que o uso de escova, pasta de dente e fio dental é indispensável para uma boa escovação. Para uma saúde bucal adequada, recomenda-se que a escovação seja feita pelo menos 3 vezes ao dia e depois de todas as refeições.

Conheça o Centro de Cirurgia Oral

A mais de 12 anos, o CCO, localizado em Goiânia – Goiás, é uma clínica odontológica especializada em cirurgia Bucomaxilofacial, Implantodontia e Reabilitação Oral.

Fundada como resultado da parceria entre o Dr. Henrique Taniguchi e Dr. Luís Francisco Coradazzi, a clínica se diferencia dentro do mercado de cirurgias ortodônticas por ser referência em enxertos, reabilitações de implantes dentários e extração de sisos.