O que são dentes Sisos?

São os últimos molares e também os últimos dentes da arcada dentaria a nascerem, geralmente entre os 16 e 20 anos de idade. No total possuímos quatro dentes do juízo, como são popularmente chamados devido a idade em que nascem. Dependendo da posição que estes dentes nascem é necessário que se faça a extração de sisos para evitar problemas futuros.

O que são molares?

Os molares são dentes permanentes localizados na parte posterior do maxilar e mandíbula. Ou seja, são os últimos dentes de nossa arcada dentária. No total, são oito dentes deste tipo (molares), onde quatro são superiores e quatro inferiores. Considerado um molar, o siso é do tipo terceiro molar e os últimos a nascerem.

Responsáveis por triturar e mastigar os alimentos, a anatomia dos molares possui várias pontas com a intenção de realizar a sua função. Outro objetivo destes dentes é determinar a chave de oclusão dentária, já que são os primeiros dentes a erupcionarem.

Assim como os demais, os molares estão sujeitos a problemas dentários. Todavia os problemas mais comuns acontecem nos sisos, que podem nascer de forma:

  • Incluso: quando não conseguem nascer e ficam presos por baixo da gengiva, dentro do osso maxilar ou mandíbula.
  • Semi-Incluso: quando nascem apenas parcialmente.

Há casos, não muito raros, em que o dente nem chega a estar presente no arco dentário da pessoa.

Os sisos podem trazer problemas ao paciente?

Por serem os últimos dentes a nascerem, por serem os últimos da arcada dentária e seu aparecimento ocorrer tardiamente, muitas vezes os sisos não encontram espaço suficiente na boca para se acomodarem. Esta falta de espaço pode acarretar alguns problemas como:

  • Apinhamento de outros dentes: por não possuírem espaço suficiente na boca, os sisos podem movimentar os outros, podendo deixá-los tortos resultando assim no acumulo de sujeiras e bactérias;
  • Gengivite: devido a dificuldade na higienização, causando assim o acumulo de placa bacteriana;
  • Cáries: devido ao seu posicionamento, os sisos se encontram em um local de difícil acesso durante a escovação, dificultando assim que seja feita a higienização oral de forma correta e resultando no acúmulo de bactérias e detritos;
  • Inflamação: as bactérias podem resultar no processo inflamatório do local, dor e a limitação da abertura bucal devido ao inchaço;
  • Pus: devido ao acumulo de resíduos entre o dente e a gengiva;
  • Perda óssea: ocorre apenas quando o dente siso está por baixo da gengiva e encoberto pelo tecido ósseo, causando lesões neste tecido e deixando-o cada vez mais frágil;
  • Problemas nos dentes vizinhos como o amolecimento e até mesmo a queda;

Quando é necessário realizar a extração de sisos?

O procedimento é uma das questão de grande preocupação dos pacientes. Muitos acham que durante o processo haverá dor e que se trata de um procedimento complicado. Contudo, se feito por um especialista e realizado adequadamente, a extração de sisos é simples e indolor.

Por mais comum que seja a extração dos terceiros molares, há casos em que a retirada dos dentes do juízo não se faz necessária. Isso varia da necessidade e quadro clínico de cada paciente. O primeiro passo para saber se deve-se realizar a extração é passar pela avaliação do cirurgião-dentista.

Nesta primeira avaliação o profissional irá solicitar exames para verificar a posição dos dentes, se a arcada dentária está em boas condições de higiene, se a boca possui espaço suficiente para acomodar os dentes que virão e se eles realmente irão erupcionar.

Os sisos devem ser removidos apenas quando não há espaço suficiente na boca para eles, quando podem causar problemas futuros ou quando os mesmos causam dor, inchaço, inflamações recorrentes, cistos ou tumores, gengivites e cáries profundas.

Qual o melhor momento para se realizar a extração?

O momento ideal para se extrair os famosos dentes do juízo é antes dos 20 anos de idade. Isso porque, durante a faixa etária destinada a seu nascimento, o dente não possui sua raiz completamente formada resultando menor possibilidade de complicações e um pós-operatório mais rápido.

Entendemos um pouco do que são os dentes sisos, porque são definidos como molares, quais são os problemas que esses dentes estão susceptíveis, quando é necessário realizar a extração de sisos e qual o melhor momento para a realização do procedimento. É chegada a hora de saber como o processo é feito.

Como é feita a extração de sisos?

A retirada destes dentes é feita atrás de um processo cirúrgico, realizado em consultório, de forma rotineira e simples. O primeiro procedimento a ser realizado para se iniciar a extração é a aplicação da anestesia local, logo após o anestésico surgir efeito é feita a incisão na gengiva do paciente com a intenção de deixar o dente a mostra.

A partir daí a forma como o dente será retirado varia de caso para caso. Em situações onde o dente está incluso ou semi incluso pode haver a necessidade de quebrar o molar para retirar seus fragmentos do tecido ósseo. Em casos onde o dente está totalmente a mostra o mesmo será retirado inteiramente. Finaliza-se o processo com a sutura.

O tempo estimado deste tipo de procedimento cirúrgico varia de caso para caso, dependendo:

  • Posição do dente;
  • Profundidade da inclusão;
  • Estado de desenvolvimento da raiz;
  • Nível de fixação do dente ao osso, entre outros detalhes.

Como é o processo de recuperação pós extração?

A extração de sisos também é um processo operatório, por isso após o procedimento é necessário que o paciente siga algumas recomendações médicas, tais como:

  • Dieta líquida durante os três primeiros dias;
  • Evite alimentos quentes;
  • Tome a medicação prescrita pelo cirurgião-dentista corretamente;
  • Faça compressas geladas;
  • Escove os dentes suavemente até a retirada dos pontos;
  • Não fume ou consuma bebidas alcoólicas durante o processo de cicatrização;
  • Volte ao consultório médico no tempo estipulado pelo profissional.

Durante as primeiras 24 horas após a extração de sisos é normal que ocorra sangramentos eventuais, dor e inchaço. É recomendável que o paciente tire todas as suas dúvidas com o cirurgião-dentista antes da realização do procedimento, até mesmo como uma forma de se tranquilizar e se preparar para a extração.

Conheça o Centro de Cirurgia Oral

A mais de 10 anos, o CCO, localizado em Goiânia – Goiás, é uma clínica odontológica especializada em cirurgia Bucomaxilofacial, Implantodontia e Reabilitação Oral.

Fundada como resultado da parceria entre os Doutores Henrique Taniguchi e Luís Francisco Coradazzi, a clínica se diferencia dentro do mercado de cirurgias ortodônticas por ser referência em enxertos, reabilitações de implantes dentários e extração de sisos.

Agende sua avaliação clicando no botão abaixo!

Veja Também