O que são os dentes do siso e curiosidades sobre eles

O que são os dentes do siso?

Os terceiros molares nascem normalmente entre 17 e 20 anos e por este motivo são popularmente conhecidos como dentes do siso (“dentes do juízo”). Localizam-se dos lados direito e esquerdo da arcada, em número de quatro : dois superiores e dois inferiores.

Quais são as principais causas da não erupção do dente do siso?

A não formação do dente e a falta de espaço na arcada dentária são as duas principais razões para a não erupção do dente do siso.

Isso ocorre devido ao constante crescimento que vem ocorrendo no crânio, que resulta na diminuição dos maxilares bem como de toda a face, promovendo significativas alterações anatômicas e consequente diminuição do número de dentes.

O que mais influencia a não erupção do dente do siso?

São duas as influências: uma dieta cada vez mais mole torna desnecessário um aparelho mastigatório potente. Outro fator importante a se considerar e a intensa mistura de biótipos diferentes, fazendo com que muitas vezes os descendentes herdem tamanhos de dentes inadequados à dimensão óssea de seus maxilares.

O que fazer se o dente do siso aparacer apenas parcialmente?

Em geral esse problema promove uma infecção crônica da região, com períodos recorrentes de agudização, fase caracterizada por edema e intensa dor. Neste momento, a “extração” está completamente contra-indicada, até o total desaparecimento dos sintomas (dor e edema).

Os dentes do siso podem comprometer o alinhamento dental?

A esse respeito há duas correntes com posicionamento distintos: para a minoritária, a força exercida pelos terceiros molares durante a sua erupção, associada a falta de espaço no arco, pode promover o apinhamento dental (conhecido como dente encavalado).

Para a segunda, majoritária, a força de erupção dos terceiros molares é incapaz de promover a alteração de posição dos demais dentes do arco.

Em quais casos a “extração” é recomendada?

Como regra geral, “extração” dos terceiros molares é recomendada sempre que não houver espaço no arco, houver mau posicionamento do dente,ou ainda, quando a erupção se der apenas parcialmente.

Também no caso de o dente permanecer totalmente dentro do osso, porque pode comprometer os dentes vizinhos, bem como trazer transtornos dolorosos.

Caso seja indicada a “extração” de um dos terceiros molares, deverá, também, ser extraído o seu antagonista (dente que ocupa a mesma posição no arco oposto).

Extração de siso (cuidados posteriores)

A Odontologia hoje está tão adiantada que poucas vezes um dente precisa ser extraído. Existem inúmeros recursos para evitar a avulsão do dente. Suponhamos, porém, que por alguns motivos é feita a indicação da extração. Como proceder após esta cirurgia? No dia da extração e no dia seguinte deve-se adotar 3 condutas básicas:

– Não colocar nada quente na boca (o calor provoca hemorragia). Somente frio ou gelado;

– Não fazer bochechos com nada, nem com água (o bochecho pode remover o coágulo, que é responsável pela cicatrização, e com isto ocasionar hemorragia);

– Alimentação: para evitar que algum alimento caia na cavidade recém aberta, recomenda-se nestes dois dias ingerir apenas líquido frio.

– Havendo hemorragia após uma extração dentária, a conduta deve ser: fazer um rolo com uma gaze estéril, colocar na cavidade que sangra e morder em cima por 15 minutos. Se parar é porque era apenas um sangramento, considerado até normal. Se o sangue continuar jorrando após este tempo, é preciso de imediato procurar um hospital ou pronto-socorro para tomar uma injeção anti-hemorrágica.

RT. CRO-GO-EPAO-425 C.D. Luis Francisco Coradazzi CRO-GO-CD-7747