Medo de dentista? Veja esse canal de vídeos!

Dentista que acumula no currículo mais de 10 mil cirurgias de extração de sisos, implantes e enxertos quer levar informação à população e combater o medo dos consultórios

O que um dentista aparentemente comum faz para extrair 4 dentes sisos em menos de 8 minutos? E como uma iniciativa pessoal pode ajudar a combater o medo que as pessoas têm do consultório odontológico? Mesmo com o receio dos pacientes, um dentista goiano, que é um dos mais requisitados do Estado de Goiás, com pacientes famosos e até vindos do exterior, teve uma iniciativa para melhorar a imagem da profissão.

Em junho, o Dr. Henrique Taniguchi, dentista goiano que ganhou fama pela agilidade e qualidade no tratamento de seus pacientes, criou um canal interativo de vídeos para desmistificar o pavor que a população tem dos consultórios.

“Alguns vídeos de cirurgia no meu canal de Youtube e Fanpage atingiram mais de 300 mil visualizações. Então, percebi que poderia usar essa influência para informar e ajudar a população a perder o medo do famoso barulho do motorzinho”, explica o Dr. Taniguchi.

Trajetória de dedicação à odontologia

Aos 37 anos, o dentista se alegra em relembrar sua história profissional. Ele garante que existem muitos fatos que o tornam conhecido no meio hoje. E não esconde o segredo: “Levei a sério a graduação, estudei muito, frequentava a clínica de um primo durante toda a faculdade. Saía de casa antes das 7h e só voltava depois das 20h. Apresentei trabalhos em congressos internacionais e, quando me formei, fui premiado com um certificado do Colégio Brasileiro de Cirurgia como o melhor aluno da turma durante toda a graduação.”

No ano seguinte à formatura, entrou para a especialização em cirurgia na USP, em São Paulo. Depois, foi direto ao mestrado de implantes. Além disso, fez vários cursos ligados à área de cirurgia, implantes e enxertos de gengiva.

Mas, até chegar a esse reconhecimento, Henrique lembra que sua trajetória foi de muita determinação. No início da carreira, ainda sem clínica e sem muitos pacientes, não desperdiçava o tempo ocioso. O Dr. Taniguchi batia pernas de consultório em consultório, buscando novos parceiros, já fazia o tão famoso “networking”. Pelas suas contas, visitou mais de 150 clínicas na capital goiana. “Eu me apresentava de maneira sutil, como quem não quer nada, e falava sobre a minha área. Às vezes, se o dono da clínica já tinha outro dentista para indicar, eu nem insistia. Ao ser visto, passei a conseguir novos pacientes e parceiros.”

Colecionando experiências

A estratégia deu tão certo que logo estava atendendo em 15 clínicas de Goiânia. Ele lembra que no fim do ano fazia visitas de agradecimento aos dentistas e também às auxiliares. Com um bom relacionamento no meio, o dentista chegou a trabalhar de 12 a 14 horas por dia.

“Eu imprimia um ritmo de trabalho bastante puxado. As pessoas diziam que o meu grande diferencial era a rapidez das cirurgias e, por ter um tempo cirúrgico menor, o pós-operatório era menor. Para extrair dentes sisos, por exemplo, eu levava poucos minutos. Isso fez que com eu conseguisse atender mais pacientes e que as pessoas me conhecessem mais rápido”, relembra.

O ritmo de trabalho hoje não é mais o mesmo.  Sócio de uma clínica de cirurgias, reconhecida por atender em menos de 10 anos quase de 22 mil pacientes -, ele não encara mais a longa jornada devido a escolhas de vida. Além disso, por trabalhar num único lugar, consegue otimizar o tempo gerando mais conforto e tranquilidade aos pacientes.

Com o crescimento da clínica, e devido ao gosto de lidar com pressoas, foi a vez de o inquieto dentista investir em cursos de liderança e coaching, cujo currículo conta com uma formação em coaching e três especializações na área de gestão e liderança. Já escreveu dois capítulos de livros, um contando sobre essa trajetória incansável na odontologia e outro sobre liderança na área de saúde.

Uma carreira um tanto curiosa

Outro fator inusitado a respeito do Dr. Taniguchi é que, antes de conquistar o sonho da odontologia, se formou advogado com carteira da OAB e cursou metade de uma especialização na área jurídica. Mas, sem ter medo de recomeçar, prestou vestibular para Odontologia e abandonou o Direito. “Eu via meus primos se dando bem, o que foi um chamariz para a profissão, além de eu gostar muito de trabalhar com as mãos e cuidar de pessoas.”

O Dr. Henrique é integrante de um grupo de motociclistas fãs da Harley Dayvidson, ajuda crianças carentes a tratarem dos dentes, já plantou uma árvore e tem uma filha de 17 anos, que também vai seguir os passos do pai na área da saúde. Tudo isso aos 37 anos de idade.

É muita coisa pra uma pessoa só!
RT. CRO-GO-EPAO-425 C.D. Luis Francisco Coradazzi CRO-GO-CD-7747