Limpeza dental: por que só o dentista faz direito?

Muitas pessoas acham que escovar os dentes 3 vezes ao dia é uma “limpeza dental” suficiente. Mas não confunda esse termo com “higiene bucal”.

Sabe aquela noite que você caiu no sono e dormiu no sofá depois de tomar um chocolate quente vendo um filme, sem escovar os dentes?

E aquele dia que você foi almoçar na sua avó e esqueceu de levar a sua escova de dente?

E aquele outro dia que você acordou atrasado do trabalho e não fez a higiene bucal da manhã?

(Vai falar que isso nunca aconteceu com você? Prove, kkk)

Nesses casos, aí vem ele, o tártaro

Depois de cerca de 12 horas de uma alimentação sem fazer a escovação começa um fenômeno biológico na superfície do dente.

Os restinhos de comida que ficaram por ali se misturam com a saliva e formam uma película, sobretudo na região de encontro do dente com a gengiva. Essa película atrai as bactérias da flora bucal, fazendo com que grudem nessa superfície e lá, se elas se alimentam e se multiplicam: está pronta a placa bacteriana.

Os ácidos gerados por essa ação bacteriana desgasta elementos do esmalte do dente, entre eles o fosfato. Esse fosfato reage com íons de cálcio presentes em alguns alimentos. Essa reação resulta em cristais de fosfato de cálcio, que vão colando sobre o dente, junto com outros minerais. Com o passar do tempo, esses minerais vão se acumulando uns sobre os outros e – voilà! – eis o tártaro, todo amarelão.

Uma vez instalado, somente um dentista é capaz de removê-lo.

E desse ponto, temos tudo para ter uma gengivite

O tártaro irrita a gengiva que já sensibilizada pela ação da placa bacteriana, sangra, incha, inflama. Nessa fase inicial, ainda é possível reverter esse quadro com uma boa higienização e a limpeza em consultório.

Mas caso, não haja esse cuidado, tudo pode evoluir de novo para um quadro mais agressivo e permanente:

A Periodontite

Se o tártaro não é removido permanecendo por meses na boca, ele vai crescendo e avançando pela raiz do dente, causando destruição do osso, retração da gengiva e, consequentemente, amolecimento e perda dental.

Então como é feita a limpeza dental?

A limpeza dental no dentista deve ser feita com uma frequência de seis meses, mas nos casos de doença periodontal, o paciente precisa fazer as raspagens do tártaro a cada três meses, para que o problema se estabilize, sem que haja mais perdas ósseas.

O processo da limpeza no consultório consiste na remoção da placa e do tártaro sobre os dentes, por meio de escovas rotatórias e pasta profilática, instrumentos manuais ou por meio do aparelho de ultrassom odontológico.

Quer marcar a sua? Agende já por aqui.

RT. CRO-GO-EPAO-425 C.D. Luis Francisco Coradazzi CRO-GO-CD-7747